Clipping

Voltar

Sequenciação de genoma revela disseminação do cancro da mama

15 de Abril 2010

A análise genética de uma mulher com cancro da mama tem trazido informações importantes sobre um tipo extremamente perigoso de cancro da mama, que afecta mais as mulheres jovens e negras, noticia o site HealthDay.

Os investigadores dos EUA compararam três genomas: o de uma mulher negra de 44 anos que tinha cancro da mama triplo negativo, e os genomas do seu tumor na mama e do tumor metastático que desenvolveu no cérebro.

Os cientistas identificaram 20 variações genéticas num subconjunto de células tumorais da mama, que provavelmente desempenharam um papel na propagação do cancro, que a levou à morte dentro de poucos meses.

Os resultados sugerem que a sequenciação de genomas inteiros de pacientes com cancro, em conjunto com os genomas dos seus tumores primários e metastáticos, pode melhorar a compreensão sobre a propagação dos tumores e levar ao desenvolvimento de novos fármacos, de acordo com os especialistas da Washington University School of Medicine, em St. Louis.

"Estamos a ver mais de perto a propagação do cancro da mama, que agora é possível porque podemos sequenciar genomas inteiros, rapidamente e a um custo razoável", afirmou Elaine Mardis, co-directora do Genome Center da universidade, e autora do estudo.

"Este trabalho estabelece as bases para a compreensão da base genética da progressão do tumor e das metástases, e para a identificação de novos alvos terapêuticos que podem melhorar as perspectivas das mulheres com esta doença", acrescentou.

O estudo foi publicado na revista Nature.

Por POP a 15 de Novembro 2015

Voltar
Apoios & Parcerias