Notícias

Voltar

Dário Cruz, uma visão e ação transformadora

24 de Agosto 2016
Dário Cruz, uma visão e ação transformadora
[1933 - 2016 ]
De quando em vez a vida proporciona-nos a convivência e a partilha com pessoas cuja visão e ação é transformadora e que acrescentam à nossa vivência um significado e um sentido (ainda mais) especial. Assim foi com o Dr. Dário Cruz. A nossa amizade e gratidão.

Nasceu em S. Martinho do Peso, Trás-os-Montes, em 1933, cresceu em Sendim e frequentou o Liceu em Bragança. Em 1951 ingressa na Faculdade de Medicina de Coimbra e, no seu tempo de estudante, viveu na República do Baco, integrando a Tuna Académica de Coimbra. Cumpriu serviço militar no Ultramar nos anos de 1958 e 1959. Casou em 1960 e foi pai de 7 filhos.

Foi Presidente do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro entre 1974 e 1983 e sócio fundador da Sociedade Portuguesa de Senologia e da Sociedade Portuguesa de Oncologia, entidades nas quais registou uma participação ativa. Foi Diretor do Centro de Coimbra do Instituto Português de Oncologia no período de 1986 a 1987 (e director do serviço de imagiologia durante mais de uma década).

Em 1990 recebeu o Prémio Nacional de Oncologia, ex-aqueo com o médico Rocha Alves, pelo trabalho inovador realizado no âmbito do Rastreio de Cancro da Mama. Partilhou, durante largos anos, a coordenação médica desta iniciativa com Rocha Alves e com Vítor Rodrigues. Registou um percurso profissional notável, pautado pela procura contínua da inovação, da qualidade e da excelência no diagnóstico do cancro, marca indelével reconhecida por todos e que muito contribuiu para o sucesso daquele Programa.

Detentor de uma inteligência brilhante, capacidades de trabalho ímpares, humor mordaz e sofisticado (que nem todos entendiam), não gostava de falar em público mas, quando iniciava, era frequente ouvi-lo dizer, com um riso contagioso, “por favor mandem-me calar senão…”.

Deixa a todos aqueles que tiveram o prazer e o privilégio de conviver com ele, uma enorme saudade. "Recordar é viver e é isso que todos nós fazemos com mais ou menos saudade e frequência. Foi o que eu fiz por momentos, mas a vida depressa nos trás de volta à realidade...Assim é a Vida”. Dário Cruz [1933 – 2016]


 
Por Núcleo Regional do Centro a 07 de Dezembro 2016

Voltar

Sugestões

Apoios & Parcerias