Voltar

Alexandra Costa

25 anos Mama, 2017, Familiar
Após uma Mamografia de Rastreio do Cancro da Mama, a minha mãe recebeu uma carta para se apresentar lá novamente porque haviam algumas dúvidas referentes ao primeiro exame.
"Serão apenas dúvidas." -, pensávamos nós.

No dia 06/09, fomos à nova consulta, repetiu Ecografia e Mamografia, e o médico foi bastante claro ao dizer-nos que havia uma alteração e teria de ser encaminhada para o hospital da zona de residência para ser avaliada.

Assim foi... o meu coração já doía só de imaginar que alguma coisa já não estava bem, embora sempre tenha mantido a esperança.

Fez a biópsia e em inícios de Outubro foi à consulta: cancro da Mama. Um nódulo maligno de 15mm situado no quadrante superior interno da mama esquerda. Estamos neste momento na luta! À partida não será necessário fazer a quimioterapia pois o tumor apresenta-se em fase inicial. Vai fazer radioterapia e cirurgia conservadora (só remover o nódulo e não a mama).

Quero com este testemunho deixar uma mensagem de esperança, sobretudo de muita força. O chão foge-nos dos pés ao saber que um familiar, principalmente a nossa mãe, está nessa dura batalha. Choramos, até esgotar todas as lágrimas! Mas o final será vitorioso.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Foi-me diagnosticado cancro da mama triplo negativo (…). A fase do diagnóstico foi terrível mas percebi que a solução era...Claudia Gonçalves, 46 anos, Mama, 2018Ler mais
  • Olá a todos! Não é fácil para mim ainda hoje falar nesta maldita doença. Mas tenho a dizer que a medicina e os Hospitais...Anónimo, 46 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Foi no dia 23 de fevereiro que, após uma mamografia e ecografia mamária, fui confrontada com esta doença. No início fiquei sem reação. Depois veio o...Carla Silva, 38 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Fui diagnosticada com cancro inflamatório da mama, em dezembro de 2013. Com uma filha de 3 anos e meio, não me restou senão...Vera Fernandes, 34 anos, Mama, 2013Ler mais
  • A primeira vez que ouvi a palavra cancro tinha onze anos e foi quando perdi o meu pai. Estávamos em 1975 e na época o cancro era chamado de "doença...margarida ferreira, 51 anos, Mama, 2004Ler mais
  • Chamo-me César e porque acho ter chegado a altura, gostaria de deixar o meu testemunho / homenagem relativamente à luta de uma "mulher...César Azevedo, 60 anos, Mama, 2015Ler mais
Apoios & Parcerias