Voltar

Isa Antunes

26 anos Pulmão, 2019, Familiar
No dia 19 de junho de 2019, às 6 da manhã, depois de 2 semanas a ir ao hospital quase todos os dias e me dizerem que ela tinha eram contraturas musculares, descubro que a minha mãe de 55 anos tem cancro do pulmão e já está metastizado.
Demoramos 1 mês a descobrir que tipo de cancro era. Entre esse tempo as dores dela eram imensas, nunca ficava completamente sem dores apesar de toda a medicação que tomava, mas mesmo assim ela conseguia ter sempre um sorriso na cara e uma gargalhada para dar.
Não posso falar do que ela sentiu quando soube, só posso dizer o que eu, filha, senti. Foi-me tirado um tapete do chão e eu caí…foi a pergunta: E agora? Não soube a resposta até a ver e aí disse, agora vou lutar por ela, vou-lhe dar a força que ela precisa quando não a tiver. É isso o que nós família somos, a força quando eles não têm mais, o sorriso quando eles mais precisam, o mimo, o carinho, o amor quando eles mais esperam.
O braço de apoio e o ombro para chorar quando a dor é muita.
Chorem o que tiverem de chorar, riam com aquela pessoa, digam o que precisam de dizer e o que sentem que devem dizer, e façam o que têm vontade (nem que seja pedir um colo, ou um abraço) mas nunca deixem de lhes dizer o quanto os amam pois um dia eles podem já não vos ouvir mais.
Lutem, mas tenham sempre esperança porque essa é a última a morrer mesmo quando tudo parece horrível e confiem no que o destino vos dá.
 
Voltar

Outros Testemunhos

  • Passaram três anos desde que o meu marido partiu. Já vivi 1114 dias sem a sua presença física. Foram dias muito duros. Foram dias em que mostrei uma...Ana Antunes, 47 anos, Pulmão, 2006Ler mais
  • Quero apenas deixar o meu testemunho para dar esperança e força a quem está a passar pelo mesmo. Tinha na altura 48 anos, andava com uma constipação...Madalena Hipólito, 62 anos, Pulmão, 1998Ler mais
  • A 5 de setembro fui diagnosticada com um adenocarcinoma pulmonar. Poucos dias depois, no IPO, informaram-me que era já numa fase avançada e inoperável....Cristina Alves, 48 anos, Pulmão, 2012Ler mais
  • Há um ano atrás assisti à morte do meu avô. Sinto-me lisonjeada por isso. Cancro no pulmão… fumava cerca de 4 maços de tabaco por dia. Após 35 anos...Nanci Carvalho, 19 anos, PulmãoLer mais
  • Recomeçar não é mais que isso mesmo - voltar a começar. Voltar a começar algo que deixou de ter continuidade, que ficou perdido ou que deixou de fazer...Ana Antunes, 48 anos, Pulmão, 2006Ler mais
  • Em 2000 foi diagnosticado ao meu pai cancro colo-rectal já em fase avançada mas, apesar da pouca esperança, ele venceu de uma forma surpreendente. Com...Ana Carvalho, 36 anos, Pulmão, 2004Ler mais
Apoios & Parcerias