Voltar

Maria do Carmo Ferreira

55 anos Mama, 2004, Doente
Exercendo a profissão de Professora do 1º Ciclo do Ensino Básico na minha aldeia, sempre realizei os exames de rotina no período de férias, a fim de evitar as faltas ao longo do ano letivo. Não tinha qualquer sintoma de doença. Sempre pensei que um diagnóstico precoce pode salvar a vida. Em agosto de 2004, ao realizar ecografia e mamografia foi-me diagnosticado algo na mama esquerda e efetuei uma biópsia. Passados 3 dias o pior confirmou-se “Carcinoma ductal invasivo”. É completamente indiscritível o que senti e ainda hoje sinto, ao recordar esse dia. Porém quero dizer-vos que fiz cirurgia conservadora e esvaziamento da axila a 27 de outubro desse ano, fiz 32 sessões de radioterapia e iniciei o tratamento com Tamoxifeno. Passei a ser seguida nas consultas de Quimioterapia onde ainda continuo. Estou bem, graças a Deus, e nunca desanimei. Sinto uma vontade enorme de alertar para a necessidade de realizar exames médicos periódicos. Muita força e coragem para todos os doentes e seus familiares que possam vir a ler este meu testemunho.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Sorrir para a vida! A minha história resume-se às seguintes palavras: força, fé, coragem, determinação, amor, amizade, esperança, sorriso e vida. Sou...Ana Morais, 45 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Lido com o cancro desde a minha adolescência. Nunca tive cancro, mas tive dois familiares próximos que infelizmente morreram com cancro de pulmão, no...Ana, 28 anos, Mama, 2012Ler mais
  • Após uma consulta de rotina de ginecologia, e consequente mamografia, foi-me diagnosticado carcinoma da mama no dia 27 de julho de 2012. Esse dia foi, sem...Cristina Caeiro, 41 anos, Mama, 2012Ler mais
  • Olá a todos! Tenho 31 anos e desde os meus 17 que sou seguida no Hospital com fibroadenomas múltiplos nas duas mamas, fui operada 2 vezes, uma com 17 anos...Susana Lima, 31 anos, Mama, 2010Ler mais
  • “Há coisas que se podem escrever quando já não dói ...”Não há datas mágicas, mas já lá vão cinco anos.No dia 18 de janeiro de 2006, ouvi a...Graça Luzia, 49 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Em outubro de 2011, o meu mundo foi abalado com a palavra que mais temia desde criança: cancro na mama. A minha madrinha e a minha mãe faleceram há mais...Sónia Pereira, 35 anos, Mama, 2011Ler mais
Apoios & Parcerias