Voltar

Maria Sofia Arraiolos dos Santos Carvalho Maduro Carriço

50 anos Ovário, 2009, Doente
Olá boa tarde, o meu nome é Sofia. Fui diagnosticada com um adenocarcinoma do ovário, aos 39 anos,grau 3b+,hoje tenho 50 anos e considero me uma resistente.
Quero que o meu determino sirva de incentivo a outras pessoas como eu.
Aos 39 anos e após dois meses, de sensação de enchimento e muito cansaço e após ter consultado vários médicos e especialistas. Uma manhã acordo com a barriga toda inchada como se estivesse grávida. Telefono para a saúde 24 sou encaminhada para Hospital Espírito Santo de Évora, onde me é diagnosticado uma ascite, ascite essa que se teve que ser retirada por três vezes dando um total de 15lt. Foi-me, então, diagnosticado um cancro de ovário em fase muito avançada, com carcinomatose peritoneal e devido à minha idade a situação ainda se tornou mais complicada.O chão saiu-me debaixo dos pés, não podia morrer, não queria morrer, tinha família e uma filha com 13 anos. Mas a situação era muito difícil, perdi peso e cheguei a pesar 35kg.
Não havia fuga ou ia em frente ou morria. Resolvi ficar por Évora e fazer quimioterapia, embora com algumas dúvidas médicas devido ao avançado estado da doença. Fui em frente. Fiz quimioterapia, (...), o tumor fez regressão fui operada e voltei a fazer quimioterapia.
Hoje tenho 50 anos já tive 6 recidivas todas elas tratadas com quimio, com excepção da a última que fiz rádio por estar localizada no iliaco.(...) Neste momento, encontro-me a fazer medicação para a contenção de metástases, mas consigo fazer a minha vida diária, claro que sempre com medicação e com as cicatrizes físicas e psicológicas que a doença traz.
Posso dizer que passei de um caso perdido, para um caso de sucesso.
Claro que não tem sido fácil, já perdi o cabelo 7 vezes, já comi o pão que o diabo amassou. Mas a minha filha já cresceu, já tirou o seu curso já tem a sua casa. E isto não há como descrever.
Muito mais haveria para contar, mas seria muito cansativo. Por isso deixo aqui a minha história por alto.
Por favor, nunca desistam de lutar no fundo do longo túnel pode haver sempre uma luz.
Claro que a juntar a tudo isto tenho uma família fantástica e uma equipa médica que está sempre ali para mim.
Espero que este meu testemunho ajude alguém nem que seja como inspiração.
(...) Estou cá e já passaram 10 anos sobre os três meses que me restavam.
Beijocas e vamos à luta.
 
Voltar

Outros Testemunhos

  • Começou na minha primeira consulta de ginecologia, na altura ainda tinha 20 aninhos. O médico de família detetou uma “massinha” no ovário que era...Mónica Baraçal, 21 anos, Ovário, 1Ler mais
  • A vergonha e o medo mataram a minha avó. Durante vários meses, ela padeceu de um mal-estar diferente do que seria de esperar, considerando-se os problemas...Cátia Silva, 34 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • Olá, boa tarde. O meu nome é Paula e à 20 anos lutei contra um cancro no ovário direito, após a remoção do...Paula Freire, 38 anos, Ovário, 1999Ler mais
  • Boa tarde! Venho mais uma vez dar o meu testemunho e dizer a todos os doentes oncológicos para nunca desistirem de viver. Lutei muito com a minha mulher,...Paulo Pinto, 43 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • Em 1999 foi-me diagnosticado um tumor de origem embrionária, bastante raro e pouco visto em Portugal, pelo menos, até àquele momento. Atualmente e após...Ana Silva, 33 anos, Ovário, 1999Ler mais
  • É duro ouvir que temos um diagnóstico desta natureza, é duro ter 26 anos e saber que posso morrer e que ainda não concretizei os meus objetivos, que...Patricia Oliveira, 30 anos, Ovário, 2007Ler mais
Apoios & Parcerias