Voltar

Maria Sofia Arraiolos dos Santos Carvalho Maduro Carriço

50 anos Ovário, 2009, Doente
Olá boa tarde, o meu nome é Sofia. Fui diagnosticada com um adenocarcinoma do ovário, aos 39 anos,grau 3b+,hoje tenho 50 anos e considero me uma resistente.
Quero que o meu determino sirva de incentivo a outras pessoas como eu.
Aos 39 anos e após dois meses, de sensação de enchimento e muito cansaço e após ter consultado vários médicos e especialistas. Uma manhã acordo com a barriga toda inchada como se estivesse grávida. Telefono para a saúde 24 sou encaminhada para Hospital Espírito Santo de Évora, onde me é diagnosticado uma ascite, ascite essa que se teve que ser retirada por três vezes dando um total de 15lt. Foi-me, então, diagnosticado um cancro de ovário em fase muito avançada, com carcinomatose peritoneal e devido à minha idade a situação ainda se tornou mais complicada.O chão saiu-me debaixo dos pés, não podia morrer, não queria morrer, tinha família e uma filha com 13 anos. Mas a situação era muito difícil, perdi peso e cheguei a pesar 35kg.
Não havia fuga ou ia em frente ou morria. Resolvi ficar por Évora e fazer quimioterapia, embora com algumas dúvidas médicas devido ao avançado estado da doença. Fui em frente. Fiz quimioterapia, (...), o tumor fez regressão fui operada e voltei a fazer quimioterapia.
Hoje tenho 50 anos já tive 6 recidivas todas elas tratadas com quimio, com excepção da a última que fiz rádio por estar localizada no iliaco.(...) Neste momento, encontro-me a fazer medicação para a contenção de metástases, mas consigo fazer a minha vida diária, claro que sempre com medicação e com as cicatrizes físicas e psicológicas que a doença traz.
Posso dizer que passei de um caso perdido, para um caso de sucesso.
Claro que não tem sido fácil, já perdi o cabelo 7 vezes, já comi o pão que o diabo amassou. Mas a minha filha já cresceu, já tirou o seu curso já tem a sua casa. E isto não há como descrever.
Muito mais haveria para contar, mas seria muito cansativo. Por isso deixo aqui a minha história por alto.
Por favor, nunca desistam de lutar no fundo do longo túnel pode haver sempre uma luz.
Claro que a juntar a tudo isto tenho uma família fantástica e uma equipa médica que está sempre ali para mim.
Espero que este meu testemunho ajude alguém nem que seja como inspiração.
(...) Estou cá e já passaram 10 anos sobre os três meses que me restavam.
Beijocas e vamos à luta.
 
Voltar

Outros Testemunhos

  • É duro ouvir que temos um diagnóstico desta natureza, é duro ter 26 anos e saber que posso morrer e que ainda não concretizei os meus objetivos, que...Patricia Oliveira, 30 anos, Ovário, 2007Ler mais
  • Foi detetado há um ano carcinomatose peritoneal à minha mãe, o cancro primário era no ovário e depois passou para o peritoneu, ficando com uma barriga...sérgio souto, 29 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • A vergonha e o medo mataram a minha avó. Durante vários meses, ela padeceu de um mal-estar diferente do que seria de esperar, considerando-se os problemas...Cátia Silva, 34 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • Recordo como se tivesse sido ontem, cada lágrima derramada, cada sorriso forçado, cada dor sentida.Vivi o maior pesadelo, senti-me perdida e...Carolina Silva, 18 anos, Ovário, 2015Ler mais
  • Em 1999 foi-me diagnosticado um tumor de origem embrionária, bastante raro e pouco visto em Portugal, pelo menos, até àquele momento. Atualmente e após...Ana Silva, 33 anos, Ovário, 1999Ler mais
  • Tive cancro do ovário há 18 anos. Tinha acabado de fazer 40 anos quando, por mero acaso, me foi detetado um tumor no ovário esquerdo (não tive um único...Maria Sobral, 58 anos, Ovário, 1995Ler mais
Apoios & Parcerias