Voltar

Sandra da Conceição Dantas Félix

30 anos Pulmão, 2012, Familiar
Neste ano de 2012, foi diagnosticado ao meu pai cancro no pulmão com metástases na cabeça. Estava a trabalhar no Algarve quando o meu pai começou a deixar de falar. No início pensámos que era algo da placa dentária ou algo menos preocupante. A minha mãe, sozinha, foi com o meu pai ao médico de família, que logo lhe disse para se dirigir ao hospital (…). Fez vários exames e veio para casa. (…) O meu pai reagiu mal, teve um ataque de convulsão e regressou ao hospital de urgência e a médica disse que ele tinha cancro na cabeça e no pulmão. Então começou a luta e o sofrimento de ambas, vim para Viana o mais depressa que pude e, até hoje, estou com eles para os apoiar. O meu pai foi operado à cabeça e foi um sucesso, neste momento está a fazer radioterapia à zona cerebral e depois vai passar a fazer tratamentos ao pulmão. No início estava muito contente e confiante mas, desde que começou a radioterapia, foi-se um pouco abaixo. Mas nós estamos cá para o apoiar e dar-lhe força. Ele é um homem lutador e muito positivo. Confiem e acreditem que vão vencer e assim acontecerá. Obrigado e sejam felizes!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Esta é a batalha que nunca nos imaginamos a passar. São coisas que vemos acontecerem a outros, temos pena, mas não imaginamos o...Ana Oliveira, 18 anos, Pulmão, 2015Ler mais
  • Em junho de 2008 foi-me diagnosticado um cancro no pulmão, carcinoma de pequenas células em estado 3. Para mim, foi como o mundo fosse terminar porque nem...Arlindo, 46 anos, Pulmão, 2008Ler mais
  • Este foi o meu segundo cancro pois em 2008 fui operada ao colo do útero. Realizei quimioterapia, radioterapia e braquiterapia.Quando ouvi este...MARIA HENRIQUES, 69 anos, Pulmão, 2011Ler mais
  • A 9 de março de 2010 foi-me comunicado que sofria de uma neoplasia do pulmão - carcinoma de pequenas células, estadio IV, metastizado na pele,...Maria Góis, 38 anos, Pulmão, 2010Ler mais
  • Já tinha pensado deixar aqui o meu testemunho quando este caminho começou, mas achava que ainda estava tudo no início para poder fazer a diferença. Não...Vanda Santos, 23 anos, Pulmão, 2011Ler mais
  • O meu tio (a quem eu era muito chegada) teve cancro do pulmão. A primeira vez, ele lutou e conseguiu vencer. Mas acabou por voltar. Eu (antes de sabermos...Adriana S.M, 14 anos, PulmãoLer mais
Apoios & Parcerias