Porque quem precisa, precisa de nós!

Contribua com o seu donativo

Notícias

Voltar

ALIMENTAÇÃO E CANCRO CUTÂNEO

ALIMENTAÇÃO E CANCRO CUTÂNEO
Conheça os alimentos que ajudam na prevenção do cancro da pele
O aumento de incidência de cancro da pele ou cutâneo nas últimas décadas está relacionado, como é já do conhecimento geral, com a exposição solar exagerada. Assim sendo, a prevenção do cancro da pele consiste em contrariar este hábito prejudicial. Mas, devemos entender que o sol é indispensável à nossa saúde, particularmente para a produção de Vitamina D. Contudo, cerca de 20 minutos diários em pequenas áreas da pele são suficientes. Além disso, a discreta exposição solar ao longo do ano previne o cancro da pele pois permite a acomodação e adaptação da pele ao clima. Ou seja, uma grande exposição ao sol é prejudicial, mas pequena uma exposição é benéfica.

A alimentação tem uma grande influência na nossa saúde, na prevenção do cancro em geral e também do cancro cutâneo. A ciência tem fornecido preciosas informações que nos orientam para o que hoje chamamos de Alimentação Saudável. Por outro lado o excesso alimentar e de açúcar, a ingestão de gorduras saturadas e alimentos industrializados são prejudiciais e favorecem o  desenvolvimento do cancro.
- O álcool intensifica a sensibilidade ao sol, diminuindo as defesas imunológicas.
- Uma cerveja ou um copo de vinho por dia associados a forte exposição solar aumenta 20% o risco de Melanoma Maligno.
- Relativamente a outras bebidas e ao contrário do álcool, o café e o chá verde parece terem um efeito benéfico preventivo do cancro de Pele. Um estudo recente do National Cancer Institute nos Estados Unidos da América refere que 4 chávenas de café por dia reduzem 25% a probabilidade de Melanoma Maligno nos 10 anos seguintes. Idêntico beneficio tem o chá verde. Os dois têm na sua composição xantinas (cafeína e teofilina) e polifenois, potentes antioxidantes conhecidos pela sua capacidade de prevenir o cancro de pele. O cacau (chocolate) contem também uma xantina, (a teobromina) – que parece ter idênticos resultados. Mas evidentemente o exagero destas bebidas, de benéfico torna-se pernicioso, pois são fortes excitantes do sistema nervoso.

Mas, efetivamente, os principais alimentos na prevenção do cancro de pele são as frutas e legumes pois contêm macronutrientes essenciais (hidratos de carbono e lípideos) bem como micronutrientes (vitaminas e sais minerais). Têm igualmente fito-químicos que são substâncias produzidas pelas plantas para sua proteção que, embora desnecessárias na nossa alimentação, parece terem também um grande efeito protetor. É o caso dos licopenos (no tomate) das isoflavonas (na soja) e dos flavonoides (na fruta). As vitaminas são indispensáveis ao organismo e é principalmente nos alimentos que as vamos procurar. As vitaminas mais importantes na prevenção do cancro de pele são a Vitamina A, a Vitamina C, a Vitamina D e a Vitamina E.
No caso da Vitamina A (cenouras, frutas e legumes coloridos), têm efeito antienvelhecimento e protetor das células da epiderme.
A Vitamina C dos citrinos (laranjas), consumidos moderadamente têm efeito benéfico mas, em doses exageras têm efeito pro-oxidante, prejudicial.
Relativamente à Vitamina D (sardinha e salmão) a alimentação não fornece as doses diárias necessárias. Só o Sol (ultra-violetas) consegue colmatar esse défice. Previne igualmente o cancro da mama e o cancro do colon.
A Vitamina E contida no azeite, também ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e cancro da próstata.
O Ómega 3 das castanhas e do azeite fortalece o sistema imunológico.
Por outro lado, os folatos (alface, couve, folhas verdes, etc.) em excesso favorecem o cancro de pele não Melanoma.
Alguns elementos como o Zinco e o Selénio contido no arroz integral, aveia, nozes, carnes vermelhas, são indispensáveis como todos os outros alimentos, mas parecem ter um efeito acrescido na prevenção do cancro de pele. Mas não existe prova científica que os suplementos de vitaminas e minerais possam reduzir o cancro de pele.

É importante termos em atenção que estamos a falar em PREVENÇÂO e não cura.
Além disso, os estudos científicos em seres humanos ainda não permitem tirar conclusões seguras sobre este caso específico da prevenção do cancro de pele através da alimentação. O que parece ser já um dado universalmente aceite é que a dieta mediterrânica, associada a doses moderadas de café e chá verde é um modelo de prevenção dietética anti cancro cutâneo.


Artigo elaborado por: Dr. Fernando Ribas | Dermatologista e Director da Liga Portuguesa Contra o Cancro - Núcleo Regional do Norte
 
Por Núcleo Regional do Norte a 18 de Agosto 2020

Voltar

Sugestões

Apoios & Parcerias