Notícias

Voltar

Liga Portuguesa Contra o Cancro investe, na região centro, mais de dois milhões no rastreio do cancro da mama

21 de Dezembro 2018
Liga Portuguesa Contra o Cancro investe, na região centro, mais de dois milhões no rastreio do cancro da mama
O Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC.NRC) procedeu hoje à assinatura do protocolo que viabilizará o investimento em 2019, na região centro, de cerca de 2,3 milhões de euros para o Rastreio de Cancro da Mama.
Estiveram presentes, na assinatura do protocolo de investimento no Rastreio de Cancro da Mama realizada a 21 de dezembro, Carlos de Oliveira e Vítor Rodrigues, membros da Direção do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro, bem como João Pedro Pimentel, em representação do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde do Centro; e Pedro Mesquita, Managing Diretor-Ibéria, na Fujifilm Portugal.
A estratégia de investimento e de saúde pública apresentadas concretizar-se-á até final do ano de 2019, e tem como objetivos reforçar a capacidade, na região centro, do Programa de Rastreio do Cancro da Mama. De acordo com Carlos de Oliveira, presidente da Direção da LPCC.NRC, o investimento anunciado visa a instalação de quatro novas unidades móveis, perfazendo um total de oito ao serviço do Núcleo do centro, bem como a melhoria tecnológica de todas elas, com tecnologia mamográfica digital direta e tomossíntese.
O investimento de 2,3 milhões faz parte de um plano de remodelação e atualização do equipamento de rastreio ao cancro da mama, já iniciado em 2015 pela LPCC.NRC, e que representa um orçamento global de 3,6 milhões de euros. “Esta é a segunda fase de investimento deste plano”, afirmou Vítor Rodrigues, vogal da Direção da LPCC.NRC, que a propósito dos 28 anos de Programa de Rastreio de Cancro da Mama na região Centro, lembrou os dados publicados no artigo “Breast cancer screening effectiveness in Portugal central Region”, estudo de referência de sua autoria, que mostrou pela primeira vez, em Portugal, a eficácia do Rastreio de Cancro da Mama, com uma redução da mortalidade de 47% no grupo de avaliação.
Para João Pedro Pimentel, representante da Direção da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), o papel da Liga no âmbito do Rastreio de Cancro da Mama tem sido fundamental para conseguir resultados muito positivos na região Centro, “nomeadamente a taxa de mortalidade mais baixa, quando comparada com outras regiões no Continente”. Sobre ganhos em saúde, João Pedro Pimentel salientou estar “absolutamente convicto de que esta nova tecnologia e investimento da LPCC.NRC vão contribuir para melhorar ainda mais os resultados”.
Como entidade parceira deste investimento está a empresa Fujifilm. Pedro Mesquita, Managing Diretor-Ibéria, salientou a “complexidade” do projeto, e ressalvou a importância desta tecnologia “aliada a altos níveis de acuidade de diagnóstico”, algo que “a Liga Portuguesa Contra o Cancro não dispensa”.
 
Por Núcleo Regional do Centro a 21 de Dezembro 2018

Voltar

Sugestões

Apoios & Parcerias