Porque quem precisa, precisa de nós!

Contribua com o seu donativo
Voltar

ana bela barroco

49 anos Mama, 2009, Doente
Pois é minhas amigas. Não desanimar é a principal terapia. Depois de um dia complicado de trabalhos em casa, enquanto tomava um banhinho, reparei que na minha mama esquerda estava qualquer coisa de anormal. Um pouco alarmada tentei esquecer pensando: “isto não e nada, talvez do esforço!” Mas à noite ao deitar, voltei a apalpar a mama e estava realmente ali o que eu logo imaginei. Dois dias depois, dirigi-me ao centro de saúde, onde fui falar com a minha médica assistente. Ela esteve a examinar-me e disse que realmente havia qualquer coisa, mas para não me alarmar. Daí começaram exames, mamografia, eco mamária, e biópsia de agulha fina. Os resultados finais apresentavam células cancerígenas. Falar da doença hoje não me deixa triste. Pelo contrário, fortalece-me cada vez mais. Aprendi que estamos numa grande luta, podemos com tudo. Posso dizer, com tranquilidade, que em nenhum momento estive só. Tive o apoio de todos: amigos, família, filhos e o meu marido, que foi quem sofreu mais com este pesadelo. Agradeço a Deus a oportunidade que tive de crescer como pessoa, de reaprender a dar o melhor de mim e a ser benevolente com o mundo. Vou aproveitar e deixar aqui os meus agradecimentos. Agradeço a todas as pessoas amigas que estiveram ao meu lado. Elas não me deixaram esquecer que Deus existe e que sempre está ao nosso lado nos bons e maus momentos. Agradeço, especialmente, ao meu marido. Mesmo sentindo medo, ele deu-me a mão e caminhou em todos os momentos ao meu lado. A minha sincera homenagem a todos os que trabalham no IPO, que têm extrema generosidade, bondade e paciência. Se relato este meu ano de 2009 é porque foi um momento menos feliz da minha vida, mas que estou a ultrapassar com ajuda de todos e quero deixar aqui o meu obrigado por tudo o que fizeram por mim.
Voltar

Outros Testemunhos

  • No dia em que recebi a confirmação médica senti várias emoções como tristeza, medo, revolta... Parecia que o mundo...Laura Moreira, 55 anos, Mama, 2017Ler mais
  • Foi precisamente há 4 anos que foi diagnosticado cancro da mama na minha mãe. Quando soube nem queria acreditar, o meu coração caiu, senti um enorme...Carmen Iglesias, 22 anos, MamaLer mais
  • Com 48 anos, robusta e saudável, fui fazer a mamografia e ecografia de rotina. A demora do médico a observar e a comparar as radiografias, o pedido à...Maria Oliveira, 52 anos, Mama, 2008Ler mais
  • Vencer a Luta contra o Cancro.Essa luta tem várias frentes, missões e objetivos e cada um de nós pode dar o seu contributo para que...Ana Borges, 53 anos, Mama, 2001Ler mais
  • Exercendo a profissão de Professora do 1º Ciclo do Ensino Básico na minha aldeia, sempre realizei os exames de rotina no período de férias, a fim de...Maria Ferreira, 55 anos, Mama, 2004Ler mais
  • Olá, sou a Vânia e espero que com o meu testemunho possa ajudar algumas pessoas! Numa manhã, quando me espreguiçava ao sair da cama encontrei um papinho...VANIA FERREIRA, 28 anos, Mama, 2010Ler mais
Apoios & Parcerias