Voltar

Ana Borges

53 anos Mama, 2001, Doente
Vencer a Luta contra o Cancro.
Essa luta tem várias frentes, missões e objetivos e cada um de nós pode dar o seu contributo para que todos possamos refletir sobre a doença e a forma de a superarmos.
O cancro é uma doença que marca uma vida e um pequeno testemunho pode ser uma enorme ajuda para quem neste momento atravessa o processo de cura.
Eu venci a doença há quase 15 anos atrás e costumo dizer que um dia escrevo um livro com o título "Eu fui feliz na doença" porque sempre acreditei na cura e em momento algum me senti triste, só ou dominada pela insegurança que alguns doentes sentem, quando recebem o diagnóstico ou ao longo de todo o tratamento. O meu estado de espírito era de ânimo, força e total confiança no meu médico e nos resultados dos tratamentos e cirurgias a que fui submetida.
A mensagem que quero deixar aqui a todos os doentes, seus familiares e amigos, é que podemos vencer a doença e escolhermos adoptar uma postura positiva, viver dia após dia, sempre focados num único objetivo: a cura!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Pediram-me para dar testemunho da minha caminhada, eu diria da travessia do deserto. Ao longo deste percurso experimentamos todas as transformações, quer...António Tinoco, 56 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Convivo com esta doença já há muito. Primeiro uma tia mas não tive muito contacto, depois uns anos mais tarde o meu pai eu...Helena Carreiro, 52 anos, Mama, 2016Ler mais
  • Em fevereiro de 2011, foi-me diagnosticado cancro da mama. Nunca pela cabeça me passou que iria morrer, não podia, tenho duas filhas e um marido...Ana Rosa, 44 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Aos 32 anos, a vida sorri-nos todos os dias, principalmente quando temos um bebé a crescer dentro de nós, de repente perdemos esse bebé, por fatores...Marlene Duarte, 32 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Em Novembro 2016 e sem sequer imaginar o que estaria por vir deparei-me com um diagnóstico devastador... Estava sozinha só eu e a...Elisabete Duarte, 41 anos, Mama, 2016Ler mais
  • Pois é minhas amigas. Não desanimar é a principal terapia. Depois de um dia complicado de trabalhos em casa, enquanto tomava um banhinho, reparei que na...ana barroco, 49 anos, Mama, 2009Ler mais
Apoios & Parcerias