Voltar

Ana Margarida Dinis

36 anos Linfoma Não Hodgkin, 2012, Doente
Sou a Ana Margarida Dinis, tenho 37 anos, 2 filhos e uma família fantástica... No meu caso, saber o que era “aquilo que eu tinha” foi um alívio... Há 3 anos em dermatologistas, psiquiatras, (…). Posso dizer que o ano de 2011 foi muito cruel comigo- um prurido intenso no corpo todo inclusive na cabeça- chegava-me a levantar várias vezes por noite, tomar um duche e deitar-me com o corpo e os meus longos cabelos molhados para sentir algum alívio. Foi um ano muito doloroso, eu só queria que me dessem um diagnóstico. Foi um alívio quando me disseram o que tinha depois de ter sido intervencionada à mama, por suspeita de cancro de mama. Dia 8 de maio tive o diagnóstico, dia 9 comecei a fazer a quimioterapia (8 sessões) e radioterapia. Disse-me a minha médica que era um milagre estar viva, o meu corpo estava muito doente. Certo é que à medida que ia fazendo os tratamentos o prurido acalmou e a minha pele ficou francamente melhor. Quando estava preparada para chegar ao fim da corrida, ao fim dos tratamentos e à minha vida normal soube que isso não ia acontecer. Fiz no IPO o protocolo possível - a doença não cedeu - graças à minha médica, fui transferida no início deste ano, (…). O meu cancro não tem cura. Uns dias sinto-me ótima, outros deprimida… Mas quero muito vencer esta guerra.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Olá, eu tive um linfoma-marginal no pescoço. No início, foi difícil aceitar o diagnóstico, mas por incrível que possa parecer, as primeiras palavras...luis frazao, 45 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2007Ler mais
  • Olá a todos! Soube mais ou menos há cerca de um mês que o meu avô tem cancro. Desde o início desta luta que estou ao lado dele, todos os dias. O meu...Margarida Mendes, 17 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2015Ler mais
  • A minha relação com o cancro remonta a outubro de 2002, tinha na altura 15 anos feitos há pouco tempo e enfrentava um novo mundo com a passagem do ensino...Bruno Ramalho, 25 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2002Ler mais
  • Lembro-me perfeitamente... Memórias não me faltam... Mas, atualmente, raramente penso nelas... Não sinto necessidade! O meu único objetivo aqui e agora...Susana, 41 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2004Ler mais
  • Em novembro de 2006, após sentir há vários dias um enorme cansaço, realizei várias exames e foi-me diagnosticado um linfoma esplénico (não-Hodgkin)....Isabel, 47 anos, Linfoma Não HodgkinLer mais
  • Olá!Ao ler ‘testemunhos’ fico sensibilizada com a vossa coragem…Mas depois fico a pensar que passei pelo mesmo (...) Só que eu não tive...maria regadas, 66 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2010Ler mais
Apoios & Parcerias