Voltar

Ana Rita Ferreira

43 anos Mama, 2014, Doente
Em maio deste ano foi-me diagnosticado cancro da mama. Sem qualquer antecedente familiar e sem outros fatores de risco (sou mãe de 3 rapazes, amamentei, faço exercício...) levei um grande murro no estômago! Passadas 2 semanas, fui operada e agora sinto-me muito bem fisicamente. Agradeço do fundo do meu coração ao cirurgião que me operou, um médico preocupado, atento e profundamente humano...esta é uma das pessoas que passou pela minha vida e que ficará para sempre. Quando recebi a notícia e mesmo nos dias seguintes andava meia “anestesiada” e quando falava com algumas pessoas, médicos e amigas, todos me diziam que o tempo que se segue à operação é muito importante. Na altura não entendia e pensava que era preciso ser operada e depois logo se vê! O amanhã era, na altura, longínquo e eu estava concentrada no presente. Agora vejo o difícil que é a incerteza, o não poder arrumar o assunto e dizer já está, ultrapassei, estou curada!Sei que esta é uma nuvem cinzenta que me acompanhará para sempre mas, também sei que estou viva, fisicamente bem e que tenho uma família que me adora. Aprendi à força que não sou imortal (como é possível que passemos grande parte das nossas vidas a achar que o somos!) e que a vida é para ser vivida no presente e não no futuro pois o amanhã é incerto para todos.Não me considero uma lutadora, nem que tenho que vencer seja o que for… o que tenho é que continuar a manter-me saudável, alimentar-me bem, fazer exercício físico e tentar acreditar que a sorte me irá continuar a acompanhar.O que procuro agora é encontrar a serenidade (palavra fácil de escrever mas tão difícil de conseguir) para continuar a viver a minha vida o melhor que sei e continuar a tentar, não me distrair da vida pois ela pode passar sem eu dar por ela...sejam felizes e vivam!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Era uma vez... E como todas as histórias, a minha poderia começar assim, como as tradicionais! Sim, dado que amava de paixão iniciar o dia com “Era uma...Maria Macedo, 53 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Maternidade depois do cancro. O meu testemunho é de esperança porque, após me ter sido diagnosticado cancro aos 28 anos, quatro anos depois, engravidei...Guiomar Pereira, 28 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Eu descobri que tinha um nódulo com características suspeitas na mama em novembro de 2006, tinha 25 anos. Na altura guardei segredo, porque...Mara Borges, 38 anos, Mama, 2007Ler mais
  • A minha avó partiu a 14 de março deste ano com 84 anos. Foi-lhe diagnosticado um cancro da mama. Um cancro feroz, atípico para a idade dela. Fez uma...Andreia, 27 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Foi em 2006 que foi diagnosticado à minha mãe um cancro maligno da mama. O choque da notícia foi enorme mas com muito apoio da minha parte, ela superou...Vera Pereira, 29 anos, Mama, 2006Ler mais
  • Em julho de 2011, com 50 anos, apalpei um “caroço” na mama esquerda. Imediatamente, fui fazer ecografia e mamografia e o médico foi direto: tinha...Maria João, 52 anos, Mama, 2011Ler mais
Apoios & Parcerias