Voltar

Ana S

41 anos Colo-Rectal (Intestino), Familiar
Foi diagnosticado um cancro ao meu companheiro. Os médicos aconselharam que fosse operado o mais rápido possível. Tratámos de tudo para que a operação. Quando o dia chegou parecia que os minutos eram horas, a operação demorou cerca de 10 horas... mas graças a Deus correu tudo bem.Custou-me muito vê-lo deitado, entubado, apático na cama, mas estava feliz ... ele ia ficar bem. Passou 10 dias nos cuidados intermédios...passei-os com ele, desde as 11h da manhã até às 20h, até que tive de regressar ao trabalho.Foram dias inesquecíveis, com sofrimento mas também com alegrias, sempre que havia alguma melhoria, por menor que fosse era motivo para festejar, a febre baixar 1º de um dia para o outro era motivo para ficar feliz...Agarrava-me a essas pequenas coisas para chegar ao lado dele com um sorriso... e para arranjar forças para continuar.A doença mudou a vida dele e a minha também. Hoje dou mais importância às pequenas coisas boas que temos todos os dias e não ligo tanto às coisas menos boas.Foi uma lição de vida, lição que não consigo esquecer.Este meu testemunho é mais para deixar o meu agradecimento à médica que o operou e à sua equipa e o meu eterno agradecimento aos enfermeiros dos cuidados intermédios do IPO. Muito obrigada pela forma como me trataram, sempre bem-dispostos e com uma palavra amiga.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em Novembro e 2016 foi diagnosticado cancro à minha mãe. Posso dizer que foi sem dúvida o pior dia da minha vida, o mundo desabou,...Vânia, 23 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2016Ler mais
  • 25/08/2016 - Data que ficará para sempre gravada na memória. Dia em que recebo uma notícia que, por momentos, pensava que o...Cristiano Santos, 28 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2016Ler mais
  • Durante dois anos lutei com o meu querido pai contra a doença que, infelizmente acabou por ser mais forte.Contudo, tenho de enaltecer a força e a...Sofia Nobre, 28 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • É com grande tristeza que eu estou a dar o meu testemunho pois infelizmente perdi a minha mãe em 7 meses, com um tumor no recto. Sinto-me derrotada pois...Almerinda Marta, 36 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • Em outubro de 2002, tinha 40 anos e comecei a ter fortes dores abdominais. Fui vista por médicos que suspeitaram de gastrite. Fiz uma ecografia que nada...Teresa André, 50 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2002Ler mais
  • Sou enfermeira num serviço hospitalar de oncologia e, por isso, convivo todos os dias de muito perto com pessoas com cancro. O que não se espera, quando...Ana Raquel, 26 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2013Ler mais
Apoios & Parcerias