Voltar

Ana S

41 anos Colo-Rectal (Intestino), Familiar
Foi diagnosticado um cancro ao meu companheiro. Os médicos aconselharam que fosse operado o mais rápido possível. Tratámos de tudo para que a operação. Quando o dia chegou parecia que os minutos eram horas, a operação demorou cerca de 10 horas... mas graças a Deus correu tudo bem.Custou-me muito vê-lo deitado, entubado, apático na cama, mas estava feliz ... ele ia ficar bem. Passou 10 dias nos cuidados intermédios...passei-os com ele, desde as 11h da manhã até às 20h, até que tive de regressar ao trabalho.Foram dias inesquecíveis, com sofrimento mas também com alegrias, sempre que havia alguma melhoria, por menor que fosse era motivo para festejar, a febre baixar 1º de um dia para o outro era motivo para ficar feliz...Agarrava-me a essas pequenas coisas para chegar ao lado dele com um sorriso... e para arranjar forças para continuar.A doença mudou a vida dele e a minha também. Hoje dou mais importância às pequenas coisas boas que temos todos os dias e não ligo tanto às coisas menos boas.Foi uma lição de vida, lição que não consigo esquecer.Este meu testemunho é mais para deixar o meu agradecimento à médica que o operou e à sua equipa e o meu eterno agradecimento aos enfermeiros dos cuidados intermédios do IPO. Muito obrigada pela forma como me trataram, sempre bem-dispostos e com uma palavra amiga.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em 2006 o meu pai faleceu com um cancro que, pelo percebo é raro e mortal, sarcoma, mais precisamente lipo-sarcoma. Sou filha única e foram tempos muito...Cristina Madeira, 36 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2007Ler mais
  • Em fevereiro de 2010 foi-me diagnosticado um adenocarcinoma da sigmoideia, ou seja, um tumor maligno no intestino, a 12 cm do reto, através de uma...Maria Vivaldo, 45 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • Em maio de 2011, o mundo caiu em cima da minha cabeça, os meus pés ficaram sem chão, foi diagnosticado um cancro colo-rectal à minha mãe, com...Lara, 40 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2011Ler mais
  • Em outubro de 2002, tinha 40 anos e comecei a ter fortes dores abdominais. Fui vista por médicos que suspeitaram de gastrite. Fiz uma ecografia que nada...Teresa André, 50 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2002Ler mais
  • Olá, chamo-me Solange e venho falar do meu pai que foi doente oncológico. Foram dois anos de muita luta, tenho poucas palavras para exprimir, ou saber...solange vaz, 32 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2009Ler mais
  • Sou enfermeira num serviço hospitalar de oncologia e, por isso, convivo todos os dias de muito perto com pessoas com cancro. O que não se espera, quando...Ana Raquel, 26 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2013Ler mais
Apoios & Parcerias