Voltar

Ana Sofia Gonçalves da Silva

33 anos Ovário, 1999, Doente
Em 1999 foi-me diagnosticado um tumor de origem embrionária, bastante raro e pouco visto em Portugal, pelo menos, até àquele momento. Atualmente e após ter falado abertamente do assunto no sentido de procurar saber mais sobre o que me estava a acontecer, a mim e sobretudo aos que me amavam, pais e família, que estavam ao meu lado a tentar ajudar-me, percebi que não era a única, nem em Portugal nem por esse mundo fora. A primeira vez que recebi a notícia estava como que anestesiada e esperançada de que iria ultrapassar, assim me fizeram crer. Após reincidência, resultante duma consequência da primeira cirurgia, parecia que o mundo, ou melhor, o chão fugia-me completamente debaixo dos pés. Sabia o que era a quimioterapia daquilo que via nos filmes, vivia iludida e, ao mesmo tempo, protegida dentro duma redoma, só naquele momento me apercebi disso, por isso não entendia como era possível estar a passar por isso. (…) O segredo é estar cada vez mais bem preparada, bem informada e levar uma vida saudável para o encarar de frente e não “cair”, (…) mas sim sobreviver, ou melhor, renascer de novo. Buscar e reencontrar dentro de nós uma força e uma energia que esta cá, que vive em nós (…).
Voltar

Outros Testemunhos

  • Fiz uma ecografia porque tinha um período menstrual muito grande e muitas dores na barriga. Após a ecografia fui alertada para ir à minha médica...Maria Biléu, 54 anos, Ovário, 1987Ler mais
  • É duro ouvir que temos um diagnóstico desta natureza, é duro ter 26 anos e saber que posso morrer e que ainda não concretizei os meus objetivos, que...Patricia Oliveira, 30 anos, Ovário, 2007Ler mais
  • Em abril de 2004 tive uma filha, de cesariana, estava tudo bem. Em outubro de 2006 fiz o papanicolau e deu negativo, mas o meu médico do centro de saúde,...Christina Luzes, 47 anos, Ovário, 2007Ler mais
  • Boa noite a todos! Sei que não é fácil lidar com esta doença, desta vez atacou na minha mulher na parte dos ovários. Tenho vivido a mil com ela, jamais...Paulo Pinto, 40 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • A vergonha e o medo mataram a minha avó. Durante vários meses, ela padeceu de um mal-estar diferente do que seria de esperar, considerando-se os problemas...Cátia Silva, 34 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • Boa tarde! Venho mais uma vez dar o meu testemunho e dizer a todos os doentes oncológicos para nunca desistirem de viver. Lutei muito com a minha mulher,...Paulo Pinto, 43 anos, Ovário, 2011Ler mais
Apoios & Parcerias