Voltar

Anita Chouriço

39 anos Mama, 2010, Doente
Conheci o cancro na primeira pessoa há um ano atrás. Há um ano e um mês que convivo diariamente com ele, trato-o por tu, mas recuso-me a deixar que ele me trate a mim. Tenho a maior razão do mundo para me manter viva: tem 10 anos e é a minha filha Noémia. Deixo o meu testemunho para que nos dias de inverno, dor, falta de paciência, desalento, que o cancro vos possa dar, levantem bem alto a bandeira da esperança, recusem-se a ser vencidos! Comam muitos alimentos verdes e coloridos e tentem fazer todos os dias algo que vos deixem felizes. Ajuda e muito a vencer o cancro! Façam tudo o que o cancro não gosta: brinquem com a vida, sorriam com os vossos amigos e familiares, lutem. Se tivermos que cair, caímos com orgulho e com a certeza de batalha encarada! E que a vida se torne vencedora! Votos de esperança e melhoras para todos os que fazem esta caminhada, doentes, amigos, família. Obrigada pela partilha.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Tinha 42 anos, um marido maravilhoso, dois filhos lindos de 17 e 12 anos, família e amigos e nada me fazia desconfiar do que estava para vir. Fui fazer...Maria Soares, 43 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Eu descobri que tinha um nódulo com características suspeitas na mama em novembro de 2006, tinha 25 anos. Na altura guardei segredo, porque...Mara Borges, 38 anos, Mama, 2007Ler mais
  • No dia 9 de março de 2012 foi-me diagnosticado um cancro da mama. Nesse dia parecia que tinha chegado o fim de tudo, que tinha chegado a minha hora mas tal...Vera Pedro, 34 anos, Mama, 2012Ler mais
  • Foi no dia 23 de fevereiro que, após uma mamografia e ecografia mamária, fui confrontada com esta doença. No início fiquei sem reação. Depois veio o...Carla Silva, 38 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Era uma vez... E como todas as histórias, a minha poderia começar assim, como as tradicionais! Sim, dado que amava de paixão iniciar o dia com “Era uma...Maria Macedo, 53 anos, Mama, 2005Ler mais
  • “Há coisas que se podem escrever quando já não dói ...”Não há datas mágicas, mas já lá vão cinco anos.No dia 18 de janeiro de 2006, ouvi a...Graça Luzia, 49 anos, Mama, 2005Ler mais
Apoios & Parcerias