Voltar

Carolina Reis Ferreira

23 anos Outro, 2012, Familiar
Diagnosticaram cancro da mama à minha mãe no ano passado. Hoje passou um ano e parece estar tudo bem. Nunca duvidei que era assim que as coisas iam ficar. Penso que o segredo é pensar sempre, precisamente num culminar positivo de todo este processo que parece não ter fim. (…) Sei que quando estamos a viver as coisas no presente e não no passado, como graças a Deus é o meu caso, essa história do pensamento positivo parece uma enorme “balela”. Contudo, acreditem. (…) Concretamente a outros filhos como eu, se me permitem o conselho, diria que o importante é agir sempre com normalidade e tranquilidade. Na primeira sessão de quimioterapia da minha mãe, estive ao lado dela e tentei fazê-la sentir que estávamos no sofá de casa a conversar sobre banalidades. Sou uma pessoa extremamente extrovertida e não me deixei vencer pelo ambiente à nossa volta nem pelo que estavam a fazer à minha mãe em momento algum. Claro que não foi nada fácil mas só pensei nela, em fazê-la sentir bem e não em mim. Penso que ela beneficiou imenso disso. O tempo passou a correr e ninguém diria que tínhamos acabado de sair do IPO. Desejo que muitos dos testemunhos que venha a ler aqui, sejam como o meu, a falar do passado. Tenhamos fé.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Olá! O meu testemunho não tem um final feliz mas por essa trajetória que a minha mãe percorreu traz muita...Zaira Costa, 16 anos, Outro, 2016Ler mais
  • Muito cedo a vida me mostrou que o caminho que eu teria de percorrer, não iria ser fácil. Que teria de crescer muito rapidamente, e que teria de passar...Ana Paula, 37 anos, OutroLer mais
  • Sou esposa de um doente oncológico. (…) Gostava muito de ter uma história com um final feliz mas retiro desta experiência o amor, o apoio e o carinho...Lucia Teixeira, 29 anos, Outro, 2012Ler mais
  • Dou um pouco do meu testemunho, pois infelizmente o meu marido partiu, mas o IPO ensinou-me a lidar com estes casos. Aprendi a amar o próximo, a ter...Anónimo, 51 anos, OutroLer mais
  • Desde muito nova sofri por esta doença, fiquei sem mãe aos 2 anos pois faleceu de cancro nos ovários. Só aos 4 anos soube que ela tinha partido, pois o...Ana correia, 48 anos, OutroLer mais
  • Em novembro, a minha mãe foi para o hospital. Já há alguns meses que andava em baixo, sem forças, não comia. Então resolvemos levá-la ao hospital....Rafaela Clara, 21 anos, Outro, 2012Ler mais
Apoios & Parcerias