Voltar

Cátia Silva

34 anos Ovário, 2011, Familiar
A vergonha e o medo mataram a minha avó. Durante vários meses, ela padeceu de um mal-estar diferente do que seria de esperar, considerando-se os problemas de saúde que a acompanhavam há alguns anos, sem que ela o referisse a ninguém, nem mesmo ao seu médico. Só em setembro de 2010 ela admitiu que as dores que sentia não eram exatamente iguais. Em novembro, após vários exames, foi-lhe diagnosticado um cancro no ovário. Quando os médicos lhe marcaram a cirurgia para janeiro de 2011, ainda tivemos esperança de que ela recuperasse alguma qualidade de vida. Infelizmente o tumor já se encontrava numa fase inoperável e apresentava metástases em vários órgãos vitais. Era tarde de mais! Mesmo assim, ainda tivemos fé de que ela pudesse recuperar alguma autonomia e regressar à sua casa como era seu desejo. Tal nunca aconteceu. Em meados de abril de 2011, a sua saúde deteriorou, começou a vomitar tudo quanto lhe caía no estômago. Em maio foi internada e, a partir daí, a saúde foi-se deteriorando semana após semana. As suas memórias começaram a levá-la para a sua juventude. Aos poucos começou por ser mais difícil reconhecer o presente e as pessoas. A última vez que a vi com vida, só me reconheceu por breves instantes, quando me despedi dela. Apesar de tudo, foi uma lutadora até ao último suspiro. Depois dos médicos nos terem avisado de que já estaria em fase terminal ainda conseguiu resistir três semanas, falecendo 3 dias após completar 88 anos. Espero que este testemunho ajude outras mulheres a não se esconderem por trás do medo ou da vergonha.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em abril de 2004 tive uma filha, de cesariana, estava tudo bem. Em outubro de 2006 fiz o papanicolau e deu negativo, mas o meu médico do centro de saúde,...Christina Luzes, 47 anos, Ovário, 2007Ler mais
  • Foi detetado há um ano carcinomatose peritoneal à minha mãe, o cancro primário era no ovário e depois passou para o peritoneu, ficando com uma barriga...sérgio souto, 29 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • Boa noite a todos! Sei que não é fácil lidar com esta doença, desta vez atacou na minha mulher na parte dos ovários. Tenho vivido a mil com ela, jamais...Paulo Pinto, 40 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • Tive cancro do ovário há 18 anos. Tinha acabado de fazer 40 anos quando, por mero acaso, me foi detetado um tumor no ovário esquerdo (não tive um único...Maria Sobral, 58 anos, Ovário, 1995Ler mais
  • Boa tarde! Venho mais uma vez dar o meu testemunho e dizer a todos os doentes oncológicos para nunca desistirem de viver. Lutei muito com a minha mulher,...Paulo Pinto, 43 anos, Ovário, 2011Ler mais
  • Começou na minha primeira consulta de ginecologia, na altura ainda tinha 20 aninhos. O médico de família detetou uma “massinha” no ovário que era...Mónica Baraçal, 21 anos, Ovário, 1Ler mais
Apoios & Parcerias