Voltar

Christiane Arnold

67 anos Colo do Útero, 2005, Doente
Nunca pensei que podia ser comigo, tinha uma saúde de ferro e as doenças más só acontecem aos outros: tinha 55 anos e um carcinoma do colo do útero grau IIA. Enfrentei o medo e a angústia graças ao apoio dos meus filhos, amigos, colegas de trabalho e técnicos de saúde do IPO.
Fiz quimioterapia, radioterapia e braquiterapia, este último tratamento sendo a fase mais traumatizante do processo, mutilante e que me deixou marcas físicas e psicológicas para sempre. Passados quase 12 anos ainda estou viva.
Em finais de 2015, exactamente 10 anos mais tarde, a doença voltou a bater à minha porta, desta vez neoplasia da mama, felizmente numa fase precoce de desenvolvimento. Como era repetente aceitei sem medo, com calma e optimismo a cirurgia e a radioterapia.
É preciso não desanimar, não ter medo da palavra cancro e confiar na medicina e na investigação que, hoje em dia, oferecem muitas possibilidades de tratamento.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em março de 1985 estava um pouco magra e tinha tido uma hemorragia um pouco estranha. Contactei a minha médica ginecologista, que me acompanhava na...Maria Mendes, 63 anos, Colo do Útero, 1985Ler mais
  • Há apenas um mês fui diagnosticada com cancro do colo do útero. Já fiz todos os exames e logo começarei o meu tratamento, que será radioterapia e...Iza Silva, 27 anos, Colo do Útero, 2012Ler mais
  • Há 19 anos que não fazia a citologia. Numa altura da minha vida, depois de ter passado por um divórcio difícil e querer ter a minha vida organizada, fui...Cristina Machado, 48 anos, Colo do Útero, 2014Ler mais
  • Não posso deixar de dizer algo que pode não ser tão breve, mas que cada linha dê mais força a todos os que a leem que a anterior! Já vivi um carcinoma...Rosi Gomes, 47 anos, Colo do ÚteroLer mais
  • Com a minha idade, estive muito em dúvida se haveria ou não de deixar um testemunho. Por nenhum outro motivo que não o de muitas das pessoas que me...Marta, 22 anos, Colo do Útero, 2009Ler mais
  • Havia já algum tempo que estava solteira, sem relações sexuais. Tinha uns corrimentos, mas sem cor nem cheiro, então pensei que não podia ser nada de...Guida Lopes, 46 anos, Colo do Útero, 2010Ler mais
Apoios & Parcerias