Voltar

Cláudia

46 anos Mama, 2004, Doente
Ao fim da tarde de 24 de dezembro de 2004, fiquei a saber que tinha cancro da mama. Um “belíssimo” presente de Natal! Fiz mastectomia, quimioterapia (horrível, com imensos vómitos, desidratação e perda de peso) e radioterapia. Tudo isto sem deixar de trabalhar, exceto quando não o conseguia. Continuei a minha vida de uma forma diferente, como se me fosse dada uma segunda oportunidade. Passei a aproveitar muito melhor a vida, a passear, a visitar museus, galerias de arte, exposições, parques, cidades, vilas, com os filhotes pequeninos. Muito bom. Confesso que me sentia uma privilegiada por este alerta. Em março de 2010 fiz a reconstrução mamária, pensando que já estava livre do problema, mas começam as dores nas costas. O cancro estava metastizado nos ossos. Fui operada à coluna, fiquei de baixa médica e a minha “coleção” de metástases ósseas foi aumentando gradualmente. Agora já tenho também uma pequena coleção no fígado. (…) A vida é boa e vale a pena aproveitar. Sinto que me são concedidas diversas segundas vidas e tento aproveitá-las ao máximo. (…) Aqui fica o meu muito obrigada a todos os que tornam esta nova vida tão agradável. (…)
Voltar

Outros Testemunhos

  • Faz esta semana um ano que recebi uma das piores notícias da vida: tinha cancro de mama. Foi um turbilhão de emoções, de perguntas, enfim, muita coisa....Teresa Porto, 29 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Em novembro de 2009 foi-me diagnosticado cancro da mama. O meu primeiro pensamento? Pensei que ia morrer... O mundo desabou a meus pés, depois a esperança...Vera Vilar, 30 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Eu descobri há pouco tempo que tinha cancro da mama. Estou a fazer tratamentos de quimioterapia antes da operação. (...) O meu encarar da doença é bom...sofia fernandes, 28 anos, MamaLer mais
  • Como tenho antecedentes familiares com cancro da mama, comecei a fazer exames de rotina aos 35 anos.E foi aos 40 anos, após um desses exames de rotina,...Felícia Ferreira, 55 anos, Mama, 1998Ler mais
  • Faz precisamente três anos que o mundo desabava em cima de mim: "A D Silvia tem cancro da mama....". Não! Era engano! Tinha que...Silvia Miranda, 46 anos, Mama, 2015Ler mais
  • Cancro - medo, morte, desespero, dor, solidão... Para mim, que me vi confrontada com um cancro de mama, sem qualquer tipo de sintomas numa rotina de...ILIDIARIBEIRO, 50 anos, Mama, 2004Ler mais
Apoios & Parcerias