Voltar

claudia machado neves

45 anos Linfoma Hodgkin, 2012, Doente
Vencer é a palavra de ordem!Início de 2012 cansada, e até algo deprimida, alto no peito, deve ser coluna... pensei, longe estava do que realmente tinha, não que pensasse que só acontece aos outros, mas não estava na minha ordem de viver.Em maio tirei o nódulo do pescoço, em princípio seria só gordura, mas entre os exames que fiz e o dia do veredito, algo me dizia que não era coisa boa, e não foi!! Nos 365 dias que o ano tem, foi no dia que a minha filha fez 20 anos que soube o que realmente tinha, nem por um momento me senti triste, e muito menos revoltada, encarei como um momento menos bom da minha vida, e bola p'ra frente... foram 12 tratamentos, e tudo o que um doente de cancro fazendo qumioterapia tem direito! Segui sempre sorrindo porque mais importante que estar doente e me sentir menos bem após o tratamento, era a minha família, principalmente os meus filhos, chorar... nunca, pelo menos ao pé deles.Que Deus me dê a força que me tem dado até aqui, sigo sorrindo... O futuro a Deus pertence!!!! A todos os que lutam, sorrir! Pensamentos positivos e muita fé!! Viver e o meu verbo preferido
Voltar

Outros Testemunhos

  • Tinha 14 anos quando me diagnosticaram linfoma Hodgkin. Vivia num Alentejo num tempo sem computadores nem informação. Não sabia o que era o cancro... No...Ana Silva, 37 anos, Linfoma Hodgkin, 1988Ler mais
  • Tinha eu 16 anos quando soube que o meu pai estava doente. Foi-lhe detetado um linfoma de Hodgkin e passei momentos bastante complicados. A cada dia que...Pedro Lemos, 19 anos, Linfoma Hodgkin, 2008Ler mais
  • Bem, nem sempre é fácil escrever aquilo pelo que passamos. Nem sempre é fácil transmitir o que sentimos através de palavras. Mas após algum tempo a...Filipe Garcia, 21 anos, Linfoma Hodgkin, 2008Ler mais
  • Em setembro de 2013, foi-me diagnosticado um linfoma de Hodgkin. Nos primeiros tempos, não tinha caído em mim e pensava: “Isto está mesmo a...Filipe Costa, 23 anos, Linfoma Hodgkin, 2013Ler mais
  • Tudo começou com um “alto” no pescoço. Pequeno. Não me incomodava e apenas dei por ele por acaso, ao ver-me ao espelho. Achei estranho e tentei...Cláudia Bandeira, 31 anos, Linfoma Hodgkin, 2010Ler mais
  • Em fevereiro de 2005, devido a uma dor que sentia numa axila, fui ao médico, que na altura optou por fazer uma ecografia seguida de biópsia, em que foi...Vera Baltar, 31 anos, Linfoma Hodgkin, 2005Ler mais
Apoios & Parcerias