Voltar

Cristina Maria Silva Reis Caeiro

41 anos Mama, 2012, Doente
Após uma consulta de rotina de ginecologia, e consequente mamografia, foi-me diagnosticado carcinoma da mama no dia 27 de julho de 2012. Esse dia foi, sem dúvida, o pior dia da minha vida! Só pensei... vou morrer e os meus filhos não estão preparados para isso! Entretanto, como sempre o fiz, digeri a notícia com o apoio do meu marido, que comigo a recebeu, e iniciámos a batalha, decidindo que seria mais um desafio nas nossas vidas: o maior até hoje, sem qualquer dúvida, mas seria para vencer! O importante é que não poderíamos perder tempo, pois nestas doenças o tempo é o nosso maior inimigo. Então procuramos a melhor equipa médica, o melhor hospital e o menor tempo para a marcação da cirurgia, que ocorreu no dia 27 de agosto. Fiz mastectomia da mama esquerda. É uma mutilação, é certo, mas haverá a reconstrução. Iniciei agora a terapia hormonal, sem necessidade de quimioterapia, o que foi uma notícia fantástica. A mensagem que deixo a qualquer pessoa que passe por uma situação destas é que nunca deixe de acreditar na sua recuperação, sejam positivas, apoiem-se na família, nos amigos e nunca deixem de lutar (…). Eu acreditei tanto que ia recuperar que recuperei, sem ter sequer que fazer quimioterapia. E não tenham medo, não esperem, nem deixem de fazer exames de rotina porque um dos fatores de sucesso, no meu caso, foi o ter sido logo “atacado”. Como disse, tive de ser alvo de uma mastectomia, que não deixa de ser uma mutilação de uma parte fundamental do nosso corpo, mas estar viva é muito superior a tudo isso, é maravilhoso! E permite-me mais tarde fazer a reconstrução! Tenham fé e acreditem sobretudo na vossa coragem!
Voltar

Outros Testemunhos

  • (...) Estava envolvida num projecto profissional intenso em Lisboa, faltava-me tempo para parar e pensar... Mas estava muito assustada com o nódulo no...Fernanda Simões, 46 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Conheço de perto a realidade do cancro, concretamente do cancro da mama, uma vez em que em casa tenho uma pessoa muito próxima, a minha avó paterna, que...Diogo Campos, 18 anos, Mama, 1992Ler mais
  • Olá! Venho contar a história da minha mãe, que é a pessoa mais corajosa que eu conheço. Eu tinha 15 anos e a minha irmã 10 ou 11 anos, quando a minha...simone nunes, 27 anos, Mama, 1999Ler mais
  • Em junho de 1991, depois de uma mamografia, por causa de um pequeno “altinho” na parte inferior da mama esquerda, que teimava em não desaparecer, li no...Gabriela, 57 anos, Mama, 1991Ler mais
  • Sou uma mulher de entre tantas que, de um momento para o outro, sentiram a sua vida virada do avesso ao ser-me diagnosticado um cancro na mama. Tinha 39...Ana Costa, 45 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Foi em abril de 2009, era apenas mais uma consulta de rotina de Ginecologia, onde me foi diagnosticado Cancro da Mama. Fiquei triste, chorei e fiquei sem...Sandra Pinhal, 37 anos, Mama, 2009Ler mais
Apoios & Parcerias