Porque quem precisa, precisa de nós!

Contribua com o seu donativo
Voltar

Diogo Ribeiro de Campos

18 anos Mama, 1992, Familiar
Conheço de perto a realidade do cancro, concretamente do cancro da mama, uma vez em que em casa tenho uma pessoa muito próxima, a minha avó paterna, que encarou e superou com muita confiança esta doença. Muita dessa confiança deve-se, sobretudo, ao apoio e carinho dos voluntários e das voluntárias da Liga Portuguesa Contra o Cancro.Esse exemplo levou-me este ano a colaborar em três dias no Peditório Nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro e a inscrever-me como voluntário na Liga Portuguesa Contra o Cancro com o objetivo de dar um pouco de mim e do meu tempo.Força e coragem. Obrigado!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Foi-me diagnosticado cancro em setembro de 2012. Os meus filhos tinham 1 e 2 anos. Tinha acabado de amamentar o meu filho mais novo. Sentia que tinha algo...Paula, 38 anos, Mama, 2012Ler mais
  • A minha irmã (…) foi diagnosticada com cancro. Foi um choque para toda a família... Chorei muitas noites mas nunca à frente dela...Marina, 43 anos, Mama, 2010Ler mais
  • (...) Estava envolvida num projecto profissional intenso em Lisboa, faltava-me tempo para parar e pensar... Mas estava muito assustada com o nódulo no...Fernanda Simões, 46 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Corria o ano de 2010. Era um ano de novas esperanças, com o nascimento de uma nova neta. As forças já tinham sido retemperadas com o usufruto de...Marco Santos, 59 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Olá a todas as mulheres e até homens que possam estar a sofrer desta doença. A mim foi-me diagnosticado em setembro de 2009, a princípio não era nada....Lina Garcia, 35 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Pediram-me para dar testemunho da minha caminhada, eu diria da travessia do deserto. Ao longo deste percurso experimentamos todas as transformações, quer...António Tinoco, 56 anos, Mama, 2010Ler mais
Apoios & Parcerias