Voltar

Diogo Ribeiro de Campos

18 anos Mama, 1992, Familiar
Conheço de perto a realidade do cancro, concretamente do cancro da mama, uma vez em que em casa tenho uma pessoa muito próxima, a minha avó paterna, que encarou e superou com muita confiança esta doença. Muita dessa confiança deve-se, sobretudo, ao apoio e carinho dos voluntários e das voluntárias da Liga Portuguesa Contra o Cancro.Esse exemplo levou-me este ano a colaborar em três dias no Peditório Nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro e a inscrever-me como voluntário na Liga Portuguesa Contra o Cancro com o objetivo de dar um pouco de mim e do meu tempo.Força e coragem. Obrigado!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Olá, o meu nome é Eduarda. No passado dia 9 de março 2012, foi-me diagnosticado cancro de mama. Após um “longo” tratamento de quimioterapia, longo...Maria Cunha, 37 anos, Mama, 2012Ler mais
  • Em Dezembro de 2015 fui fazer os meus exames de rotina como todos os anos faço.Ía descontraída, nada indicava que algo não...Maria Silva, 44 anos, Mama, 2015Ler mais
  • Tenho cancro da mama, diagnosticado há cerca de um ano. Acho muito importante a partilha de experiências, pois muitas das vezes aqueles que nunca viveram...Isa, 46 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Foi-me diagnosticado cancro em setembro de 2012. Os meus filhos tinham 1 e 2 anos. Tinha acabado de amamentar o meu filho mais novo. Sentia que tinha algo...Paula, 38 anos, Mama, 2012Ler mais
  • Convivo com esta doença já há muito. Primeiro uma tia mas não tive muito contacto, depois uns anos mais tarde o meu pai eu...Helena Carreiro, 52 anos, Mama, 2016Ler mais
  • Foi-me diagnosticado um cancro de mama há 5 anos num exame de rotina - mamografia e ecografia - que faço regularmente desde os 39 anos. Parecia bizarro,...Maria, 54 anos, Mama, 2006Ler mais
Apoios & Parcerias