Voltar

Eduardo Lopes

19 anos Linfoma Hodgkin, 2011, Doente
Tenho 19 anos e estou doente. Em julho de 2011, pensava eu que ia ter umas férias de verão tranquilas junto dos meus amigos, a apanhar banhos de sol e a sair à noite como a maioria dos jovens. Mas o futuro mudou de figura e foi-me diagnosticado um linfoma. O facto de esta doença não ser permanente dá-me bastante força para a vencer. Apesar disso, tive que interromper os estudos e vivo, obviamente, com algumas restrições. Queremos sempre acreditar que somos imbatíveis e que nada nos atinge, mas a verdade é que, quando menos esperamos, o mundo cai aos nossos pés. Como todos dizem: o que é preciso é não baixar os braços e pensar positivo. E é assim mesmo que tenho feito. Infelizmente existe sempre alguém em pior estado ou com mais azar do que nós, por isso temos que pensar que “podia ser pior” e manter a cabeça erguida. Força!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Tudo começou pela altura do Natal em 2012. Andava cansada, com suores, febre, perda de peso e, na altura, estive com varicela (…). Tudo me cansava, já...Inês Marques, 26 anos, Linfoma Hodgkin, 2013Ler mais
  • Tinha 14 anos quando me diagnosticaram linfoma Hodgkin. Vivia num Alentejo num tempo sem computadores nem informação. Não sabia o que era o cancro... No...Ana Silva, 37 anos, Linfoma Hodgkin, 1988Ler mais
  • Em setembro de 2013, foi-me diagnosticado um linfoma de Hodgkin. Nos primeiros tempos, não tinha caído em mim e pensava: “Isto está mesmo a...Filipe Costa, 23 anos, Linfoma Hodgkin, 2013Ler mais
  • Vencer é a palavra de ordem!Início de 2012 cansada, e até algo deprimida, alto no peito, deve ser coluna... pensei, longe estava do que realmente...claudia neves, 45 anos, Linfoma Hodgkin, 2012Ler mais
  • Bem, nem sempre é fácil escrever aquilo pelo que passamos. Nem sempre é fácil transmitir o que sentimos através de palavras. Mas após algum tempo a...Filipe Garcia, 21 anos, Linfoma Hodgkin, 2008Ler mais
  • Tudo começou com um “alto” no pescoço. Pequeno. Não me incomodava e apenas dei por ele por acaso, ao ver-me ao espelho. Achei estranho e tentei...Cláudia Bandeira, 31 anos, Linfoma Hodgkin, 2010Ler mais
Apoios & Parcerias