Voltar

Eduardo Marques

38 anos Mama, 2013, Doente
Chamo-me Eduardo Marques. 38 anos. Vendedor. Um homem, como outro qualquer. Com uma diferença para muitos outros, que o torna menos igual entre iguais - uma mama que já não faz parte do meu corpo porque nasceu dentro dela um teimoso e casmurro cancro.Só que esse cancro teve azar em ter nascido no meu corpo: não lhe dei, nem dou, qualquer garantia de ele vencer! A derrota dele, é mais uma vitória pessoal minha. Neste caso, a maior vitória de sempre. Ao que correspondeu o maior desafio da minha vida, até ao momento.Nasceu antes, mas diagnosticado mais tarde, em Julho 2013. Achei aquilo muito estranho, nem fazia ideia de que os homens poderiam, igualmente, desenvolver este tipo de cancro. Só mais tarde me disseram a raridade do mesmo mas é bem real! Afinal de contas, agora pertenço ao Universo "1%" - o tal Universo restrito masculino com esta doença. Até me acho um privilegiado, já que com uma percentagem tão ínfima de doença, calhou-me logo a mim... (foi isto que me passou pela cabeça, assim que me deram o diagnóstico final). Mas sorri perante a adversidade! Aliás, soltei uma gargalhada assim que saí da Instituição que tratou (e ainda trata) de mim. Sou assim, feito de sorrisos e gargalhadas lá pelo meio! Mesmo que tenha de intercalar as gargalhadas na quimioterapia, radioterapia e cirurgia. Nunca me deixo vencer perante obstáculo algum, nem desisto dos meus objetivos. E este cancro é apenas mais um objetivo rumo à vitória! E se morrer, irei morrer a lutar e nunca morrer a pensar que ele me derrotou.Vamos?
Voltar

Outros Testemunhos

  • Corria o mês de Julho, quando a minha mãe foi solicitada para realizar o rastreio do cancro da mama. Ao princípio recusou, na verdade, nunca gostou de...Joana Rocha, 18 anos, Mama, 2012Ler mais
  • Foi-me diagnosticado cancro da mama triplo negativo (…). A fase do diagnóstico foi terrível mas percebi que a solução era...Claudia Gonçalves, 46 anos, Mama, 2018Ler mais
  • Em 2005 foi-me diagnosticado um cancro de mama, o que mais me custou foi o fato de ter duas filhas: uma de seis e a mais nova ainda não tinha dois anos....Sandra Santos, 42 anos, Mama, 2005Ler mais
  • O meu testemunho tenta ser uma mais-valia e uma ajuda a todos que, como eu, passam por esta doença. Em 2008, foi-me diagnosticado um cancro da mama ao qual...Maria Ferreira, 57 anos, Mama, 2008Ler mais
  • Bom dia. Venho dar coragem a todos os doentes que estão a passar por esta doença sem aviso porque, felizmente, tenho uma tia que teve cancro da mama em...Anonimo, 42 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Com 39 anos, sem saber porquê, sem sequer ter feito mamografias, fiz uma mastectomia radical a um peito. Hoje passados 34 anos aqui estou bem graças a...Maria gambino, 72 anos, Mama, 1979Ler mais
Apoios & Parcerias