Voltar

Gabriela

57 anos Mama, 1991, Doente
Em junho de 1991, depois de uma mamografia, por causa de um pequeno “altinho” na parte inferior da mama esquerda, que teimava em não desaparecer, li no relatório carcinoma maligno com 2,5 cm! O meu mundo caiu! Divorciada, com uma filha de 14 anos e eu tão nova… 37 anos! Como enfrentar? Como sobreviver ao que li? Numa época em que se desconhecia tudo, em que se tinha até medo de contar à família... Acho que foi nessa altura que percebi o quanto queria viver e o quanto queria lutar! Quanto queria ainda ser feliz! Seguiu-se a operação, a 1ª sessão de quimioterapia, a radioterapia e depois… (eu não tinha percebido que teria mais quimioterapia) de volta para mais 5 sessões... Acho que tudo se transformou numa luta de viver dia a dia e, sobretudo, aproveitar o que de bom ainda existia! Hoje, passados 21 anos, e depois de um percurso de alguns sustos (as consultas de revisão trazem-me sempre um medo terrível, afinal viver é muito bom!) estou novamente na corda bamba por causa de uma dor nas costas! E, novamente penso... Será? Não será? Mas vou enfrentar e não me deixar abater, a coragem para viver está tão forte como sempre! Afinal, 21 anos é muito tempo de felicidade e amor! E um bom médico, coragem e sorte podem fazer muita diferença para o futuro! E eu quero!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em 2003 fui surpreendida com um cancro da mama, mas posso dizer que além do choque existia uma leve calma. Fui operada três vezes em apenas 4 meses. Tive...Manuela Moreira, 49 anos, Mama, 2003Ler mais
  • Aos 58 anos, numa mamografia de rotina, foi-me diagnosticado cancro de mama. Fui operada no dia em que fiz 59 anos. Fui muito acarinhada por todo o pessoal...maria, 61 anos, Mama, 2008Ler mais
  • (...) Estava envolvida num projecto profissional intenso em Lisboa, faltava-me tempo para parar e pensar... Mas estava muito assustada com o nódulo no...Fernanda Simões, 46 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Em novembro de 2009 foi-me diagnosticado cancro da mama. O meu primeiro pensamento? Pensei que ia morrer... O mundo desabou a meus pés, depois a esperança...Vera Vilar, 30 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Chamo-me Eduardo Marques. 38 anos. Vendedor. Um homem, como outro qualquer. Com uma diferença para muitos outros, que o torna menos igual entre iguais -...Eduardo Marques, 38 anos, Mama, 2013Ler mais
  • Sete de janeiro de 2010, dez horas e trinta e nove, faz exatamente um ano hoje, em que eu estava numa sala (batizei a minha sala de spa) a fazer a minha...ISABEL CARDINAL, 38 anos, Mama, 2009Ler mais
Apoios & Parcerias