Voltar

Graciete Maria Lopes Dias Dos Santos

38 anos Mama, 2011, Doente
Eu tive cancro de mama. Quando soube, foi como se se abrisse um poço sem fundo, mas consegui com a força de amigos e família. Por isso, digo a quem tem esta doença que não pense que é o fim porque não é. Comecei a dar mais valor à vida, a viver um dia de cada vez e pensar que o dia de amanhã vai brilhar com mais força. O confronto com a doença é uma experiência interior que deixa marcas profundas. Eu não teria conseguido escrever estas palavras sem recordar as alegrias e as mágoas, as descobertas e os fracassos que me tornaram muito mais viva do que era há uns anos atrás. Ao partilhar tudo isto convosco, espero que encontrem o vosso próprio caminho e que essa aventura seja cheia de beleza e alegria.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Com 39 anos, sem saber porquê, sem sequer ter feito mamografias, fiz uma mastectomia radical a um peito. Hoje passados 34 anos aqui estou bem graças a...Maria gambino, 72 anos, Mama, 1979Ler mais
  • Tenho 37 anos e foi-me diagnosticado cancro da mama. Inicialmente o pânico apoderou-se de mim. Mas hoje estou pronta para lutar e sei que vou vencer....Carla, 37 anos, Mama, 2013Ler mais
  • O meu avô paterno, meu pai, minha irmã, minha mãe e meu primo, todos faleceram de cancro de vários tipos. Este ano ao fim de...Rita Xavier, 40 anos, Mama, 2019Ler mais
  • Em janeiro de 2005 apercebi-me de um inchaço na mama esquerda, consultei o médico (…). Fiz anti-inflamatórios, antibióticos, mas nada, até que...Sandra Santos, 43 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Com 48 anos, robusta e saudável, fui fazer a mamografia e ecografia de rotina. A demora do médico a observar e a comparar as radiografias, o pedido à...Maria Oliveira, 52 anos, Mama, 2008Ler mais
  • Faz precisamente três anos que o mundo desabava em cima de mim: "A D Silvia tem cancro da mama....". Não! Era engano! Tinha que...Silvia Miranda, 46 anos, Mama, 2015Ler mais
Apoios & Parcerias