Voltar

Graciete Maria Lopes Dias Dos Santos

38 anos Mama, 2011, Doente
Eu tive cancro de mama. Quando soube, foi como se se abrisse um poço sem fundo, mas consegui com a força de amigos e família. Por isso, digo a quem tem esta doença que não pense que é o fim porque não é. Comecei a dar mais valor à vida, a viver um dia de cada vez e pensar que o dia de amanhã vai brilhar com mais força. O confronto com a doença é uma experiência interior que deixa marcas profundas. Eu não teria conseguido escrever estas palavras sem recordar as alegrias e as mágoas, as descobertas e os fracassos que me tornaram muito mais viva do que era há uns anos atrás. Ao partilhar tudo isto convosco, espero que encontrem o vosso próprio caminho e que essa aventura seja cheia de beleza e alegria.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Olá! Venho contar a história da minha mãe, que é a pessoa mais corajosa que eu conheço. Eu tinha 15 anos e a minha irmã 10 ou 11 anos, quando a minha...simone nunes, 27 anos, Mama, 1999Ler mais
  • O dia da execução do "bicho": 5 de julho de 2006. Meio-dia, marcava o relógio na parede do bloco operatório. Sentia-me muito bem-disposta, mesmo depois...lucinda almeida, 50 anos, Mama, 2006Ler mais
  • Há 7 anos, ao fazer a depilação nas axilas, detetei que algo não estava bem, embora não conseguisse fazer a palpação do nódulo. Fui no mesmo dia ao...Isabel Coelho, 56 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Em novembro de 2009 foi-me diagnosticado cancro da mama. O meu primeiro pensamento? Pensei que ia morrer... O mundo desabou a meus pés, depois a esperança...Vera Vilar, 30 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Tinha 30 anos, uma vida inteira pela frente e a certeza de que iria ver a minha filha, que na altura tinha 2 anos, a crescer. Um dia, no duche, senti um...Ana Marques, 32 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Em janeiro de 2005 apercebi-me de um inchaço na mama esquerda, consultei o médico (…). Fiz anti-inflamatórios, antibióticos, mas nada, até que...Sandra Santos, 43 anos, Mama, 2005Ler mais
Apoios & Parcerias