Voltar

Graciete Maria Lopes Dias Dos Santos

38 anos Mama, 2011, Doente
Eu tive cancro de mama. Quando soube, foi como se se abrisse um poço sem fundo, mas consegui com a força de amigos e família. Por isso, digo a quem tem esta doença que não pense que é o fim porque não é. Comecei a dar mais valor à vida, a viver um dia de cada vez e pensar que o dia de amanhã vai brilhar com mais força. O confronto com a doença é uma experiência interior que deixa marcas profundas. Eu não teria conseguido escrever estas palavras sem recordar as alegrias e as mágoas, as descobertas e os fracassos que me tornaram muito mais viva do que era há uns anos atrás. Ao partilhar tudo isto convosco, espero que encontrem o vosso próprio caminho e que essa aventura seja cheia de beleza e alegria.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Lido com o cancro desde a minha adolescência. Nunca tive cancro, mas tive dois familiares próximos que infelizmente morreram com cancro de pulmão, no...Ana, 28 anos, Mama, 2012Ler mais
  • 1 de junho de 1999, dia da criança. Foi na brincadeira com as minhas filhas que uma delas me tocou no peito e me doeu. Apalpei de imediato o local e...Isabel, 56 anos, Mama, 2001Ler mais
  • Ao fim da tarde de 24 de dezembro de 2004, fiquei a saber que tinha cancro da mama. Um “belíssimo” presente de Natal! Fiz mastectomia, quimioterapia...Cláudia, 46 anos, Mama, 2004Ler mais
  • Tenho cancro da mama, diagnosticado há cerca de um ano. Acho muito importante a partilha de experiências, pois muitas das vezes aqueles que nunca viveram...Isa, 46 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Deixo aqui muita força a todos aqueles que estão a passar por esta experiência.anabela franco, 54 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Tinha 42 anos, um marido maravilhoso, dois filhos lindos de 17 e 12 anos, família e amigos e nada me fazia desconfiar do que estava para vir. Fui fazer...Maria Soares, 43 anos, Mama, 2010Ler mais
Apoios & Parcerias