Voltar

ILIDIARIBEIRO

50 anos Mama, 2004, Doente
Cancro - medo, morte, desespero, dor, solidão... Para mim, que me vi confrontada com um cancro de mama, sem qualquer tipo de sintomas numa rotina de exames, pela insistência do radiologista no exame, pelo diálogo saí com a certeza de diagnóstico. Biópsia - cancro maligno invasivo. Escuridão profunda, vazio, um embaralhar de sentimentos, mas lá no alto palavras sobressaiam: “vida”, “luta”, “dor”. Sofri, sofri, sem forças para arrastar o meu corpo, vómitos, perda de cabelo, veneno introduzido no meu corpo, que eu tanto cuidava e que aos poucos eu via transformado, mas sempre com uma certeza. Faz parte da cura, vou viver, sou uma lutadora sem nunca me questionar: não tenho mama, o que vai ser? Sou mulher, não me faz falta, não me sinto inferior, pelo contrário sou superior, luto por manter a minha feminidade e enquanto os outros reparam num espaço vazio, eu vejo um espaço cheio de amor por mim mesmo, alegria e orgulho por sempre acreditar que vou sair vencedora. Hoje, mais calma, verifico que sou outro ser, mais humano e com uma paz interior que jamais pensei encontrar. A luta continua, sempre com sobressaltos mas com força para enfrentar o cancro. Obrigado a todos que me acompanharam num momento menos feliz.
Voltar

Outros Testemunhos

  • O dia da execução do "bicho": 5 de julho de 2006. Meio-dia, marcava o relógio na parede do bloco operatório. Sentia-me muito bem-disposta, mesmo depois...lucinda almeida, 50 anos, Mama, 2006Ler mais
  • Foi em abril de 2009, era apenas mais uma consulta de rotina de Ginecologia, onde me foi diagnosticado Cancro da Mama. Fiquei triste, chorei e fiquei sem...Sandra Pinhal, 37 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Olá!Nos últimos seis anos tive a experiência mais marcante e devastadora da minha vida, mas também o renascer da esperança a cada tratamento e a cada...Ana Cristina, 47 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Para ti mãe: Em Dezembro de 2001, na palpação da mama, verificaste o nodulo e em Janeiro já tinhamos o resultado, no dia em que...sílvia Barradas, 37 anos, Mama, 2001Ler mais
  • A minha irmã (…) foi diagnosticada com cancro. Foi um choque para toda a família... Chorei muitas noites mas nunca à frente dela...Marina, 43 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Lido com o cancro desde a minha adolescência. Nunca tive cancro, mas tive dois familiares próximos que infelizmente morreram com cancro de pulmão, no...Ana, 28 anos, Mama, 2012Ler mais
Apoios & Parcerias