Voltar

ILIDIARIBEIRO

50 anos Mama, 2004, Doente
Cancro - medo, morte, desespero, dor, solidão... Para mim, que me vi confrontada com um cancro de mama, sem qualquer tipo de sintomas numa rotina de exames, pela insistência do radiologista no exame, pelo diálogo saí com a certeza de diagnóstico. Biópsia - cancro maligno invasivo. Escuridão profunda, vazio, um embaralhar de sentimentos, mas lá no alto palavras sobressaiam: “vida”, “luta”, “dor”. Sofri, sofri, sem forças para arrastar o meu corpo, vómitos, perda de cabelo, veneno introduzido no meu corpo, que eu tanto cuidava e que aos poucos eu via transformado, mas sempre com uma certeza. Faz parte da cura, vou viver, sou uma lutadora sem nunca me questionar: não tenho mama, o que vai ser? Sou mulher, não me faz falta, não me sinto inferior, pelo contrário sou superior, luto por manter a minha feminidade e enquanto os outros reparam num espaço vazio, eu vejo um espaço cheio de amor por mim mesmo, alegria e orgulho por sempre acreditar que vou sair vencedora. Hoje, mais calma, verifico que sou outro ser, mais humano e com uma paz interior que jamais pensei encontrar. A luta continua, sempre com sobressaltos mas com força para enfrentar o cancro. Obrigado a todos que me acompanharam num momento menos feliz.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Por mais incrível que pareça, a doença foi-me diagnosticada no mês em que comemoramos a luta contra o cancro da mama... Mas começando pelo início para...Marina, 34 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Fui diagnosticada com cancro inflamatório da mama, em dezembro de 2013. Com uma filha de 3 anos e meio, não me restou senão...Vera Fernandes, 34 anos, Mama, 2013Ler mais
  • Quando estamos perante o diagnóstico de cancro, em nós ou nos nossos entes queridos, tudo à nossa volta parece desmoronar-se e subitamente sentimo-nos...Maria, 55 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Em fevereiro de 2011, foi-me diagnosticado cancro da mama. Nunca pela cabeça me passou que iria morrer, não podia, tenho duas filhas e um marido...Ana Rosa, 44 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Corria o mês de Julho, quando a minha mãe foi solicitada para realizar o rastreio do cancro da mama. Ao princípio recusou, na verdade, nunca gostou de...Joana Rocha, 18 anos, Mama, 2012Ler mais
  • A todos aqueles que percorreram o caminho mais sinuoso do mundo... A todos aqueles que o estão a percorrer... A todos aqueles que o irão percorrer......Adília Carvalho, 50 anos, Mama, 1997Ler mais
Apoios & Parcerias