Voltar

ILIDIARIBEIRO

50 anos Mama, 2004, Doente
Cancro - medo, morte, desespero, dor, solidão... Para mim, que me vi confrontada com um cancro de mama, sem qualquer tipo de sintomas numa rotina de exames, pela insistência do radiologista no exame, pelo diálogo saí com a certeza de diagnóstico. Biópsia - cancro maligno invasivo. Escuridão profunda, vazio, um embaralhar de sentimentos, mas lá no alto palavras sobressaiam: “vida”, “luta”, “dor”. Sofri, sofri, sem forças para arrastar o meu corpo, vómitos, perda de cabelo, veneno introduzido no meu corpo, que eu tanto cuidava e que aos poucos eu via transformado, mas sempre com uma certeza. Faz parte da cura, vou viver, sou uma lutadora sem nunca me questionar: não tenho mama, o que vai ser? Sou mulher, não me faz falta, não me sinto inferior, pelo contrário sou superior, luto por manter a minha feminidade e enquanto os outros reparam num espaço vazio, eu vejo um espaço cheio de amor por mim mesmo, alegria e orgulho por sempre acreditar que vou sair vencedora. Hoje, mais calma, verifico que sou outro ser, mais humano e com uma paz interior que jamais pensei encontrar. A luta continua, sempre com sobressaltos mas com força para enfrentar o cancro. Obrigado a todos que me acompanharam num momento menos feliz.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Chamo-me Rosa, tenho 49 anos. Em agosto de 2010 foi-me diagnosticado um carcinoma invasivo da mama de grau III. Passei por 6 sessões de quimioterapia com...Rosa pereira, 49 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Foi em 2006 que foi diagnosticado à minha mãe um cancro maligno da mama. O choque da notícia foi enorme mas com muito apoio da minha parte, ela superou...Vera Pereira, 29 anos, Mama, 2006Ler mais
  • Faz esta semana um ano que recebi uma das piores notícias da vida: tinha cancro de mama. Foi um turbilhão de emoções, de perguntas, enfim, muita coisa....Teresa Porto, 29 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Tinha 30 anos, uma vida inteira pela frente e a certeza de que iria ver a minha filha, que na altura tinha 2 anos, a crescer. Um dia, no duche, senti um...Ana Marques, 32 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Faz precisamente três anos que o mundo desabava em cima de mim: "A D Silvia tem cancro da mama....". Não! Era engano! Tinha que...Silvia Miranda, 46 anos, Mama, 2015Ler mais
  • No dia 9 de março de 2012 foi-me diagnosticado um cancro da mama. Nesse dia parecia que tinha chegado o fim de tudo, que tinha chegado a minha hora mas tal...Vera Pedro, 34 anos, Mama, 2012Ler mais
Apoios & Parcerias