Voltar

ILIDIARIBEIRO

50 anos Mama, 2004, Doente
Cancro - medo, morte, desespero, dor, solidão... Para mim, que me vi confrontada com um cancro de mama, sem qualquer tipo de sintomas numa rotina de exames, pela insistência do radiologista no exame, pelo diálogo saí com a certeza de diagnóstico. Biópsia - cancro maligno invasivo. Escuridão profunda, vazio, um embaralhar de sentimentos, mas lá no alto palavras sobressaiam: “vida”, “luta”, “dor”. Sofri, sofri, sem forças para arrastar o meu corpo, vómitos, perda de cabelo, veneno introduzido no meu corpo, que eu tanto cuidava e que aos poucos eu via transformado, mas sempre com uma certeza. Faz parte da cura, vou viver, sou uma lutadora sem nunca me questionar: não tenho mama, o que vai ser? Sou mulher, não me faz falta, não me sinto inferior, pelo contrário sou superior, luto por manter a minha feminidade e enquanto os outros reparam num espaço vazio, eu vejo um espaço cheio de amor por mim mesmo, alegria e orgulho por sempre acreditar que vou sair vencedora. Hoje, mais calma, verifico que sou outro ser, mais humano e com uma paz interior que jamais pensei encontrar. A luta continua, sempre com sobressaltos mas com força para enfrentar o cancro. Obrigado a todos que me acompanharam num momento menos feliz.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Foi no dia 23 de fevereiro que, após uma mamografia e ecografia mamária, fui confrontada com esta doença. No início fiquei sem reação. Depois veio o...Carla Silva, 38 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Decorridos oito anos, ainda consigo trazer para o papel um percurso duro na sua essência mas repleto de força, a força que nos chega das gargalhadas que...Fátima Bernardo, 47 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Em janeiro de 2008, eu e a minha mulher estávamos super felizes. Descobrimos que ela estava grávida do nosso segundo filho. Tínhamos tido o primeiro em...hugo santos, 29 anos, Mama, 2008Ler mais
  • Quando estamos perante o diagnóstico de cancro, em nós ou nos nossos entes queridos, tudo à nossa volta parece desmoronar-se e subitamente sentimo-nos...Maria, 55 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Olá, o meu nome é Eduarda. No passado dia 9 de março 2012, foi-me diagnosticado cancro de mama. Após um “longo” tratamento de quimioterapia, longo...Maria Cunha, 37 anos, Mama, 2012Ler mais
  • A vida parecia correr às mil maravilhas: pessoa saudável, realizada profissionalmente e com vontade de viver. Até que em agosto de 2009 detetei algo...Maria, 49 anos, Mama, 2009Ler mais
Apoios & Parcerias