Voltar

Irene Silva

47 anos Mama, 2008, Familiar
Perdi a minha irmã em outubro de 2010, com 37 anos. Certamente não é um caso de sucesso como gostaria de partilhar mas a vida, infelizmente, não é só feita de coisas boas e não podemos passar ao lado das más, temos sim que crescer com elas e, acima de tudo, saber que temos muito para dar quando precisam de nós. É verdade que quem mais sofre é quem está doente mas quem está ao lado também nunca esquece uma experiência dessas. Temos que ultrapassar porque quem está doente precisa de uma palavra de incentivo, de força, de amor e, acima de tudo, de esperança. Pensamos sempre que damos pouco mas se todos contribuírem, tudo ajuda. Dou muito valor ao voluntariado, bem-haja! A todos os doentes oncológicos, nunca percam a esperança e lutem, lutem e lutem porque nem sempre a luta é inglória.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em janeiro de 2005 apercebi-me de um inchaço na mama esquerda, consultei o médico (…). Fiz anti-inflamatórios, antibióticos, mas nada, até que...Sandra Santos, 43 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Em fevereiro de 2007 foi-me diagnosticado um cancro de mama. Depois da biópsia veio o resultado, o que eu mais receava, o chão a fugir dos pés, o medo...Elsa Pinto, 40 anos, Mama, 2007Ler mais
  • “Há coisas que se podem escrever quando já não dói ...”Não há datas mágicas, mas já lá vão cinco anos.No dia 18 de janeiro de 2006, ouvi a...Graça Luzia, 49 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Olá!Nos últimos seis anos tive a experiência mais marcante e devastadora da minha vida, mas também o renascer da esperança a cada tratamento e a cada...Ana Cristina, 47 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Foi há 2 anos que o diagnóstico chegou. Estávamos em outubro de 2009. A minha vida tentava encontrar o equilíbrio perdido devido a um divórcio no ano...Filomena Crespo, 46 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Fui diagnosticada com cancro inflamatório da mama, em dezembro de 2013. Com uma filha de 3 anos e meio, não me restou senão...Vera Fernandes, 34 anos, Mama, 2013Ler mais
Apoios & Parcerias