Voltar

Isabel

34 anos Colo-Rectal (Intestino), 2013, Doente
Neste momento, encontro-me a realizar tratamento para o cancro colo rectal, diagnosticado em abril de 2013. Em breve serei operada, após ter realizado 11 meses de quimioterapia. Acredito e confio que vai correr tudo bem.A luta é difícil, é certo. Até porque já é a terceira vez que me é diagnosticado cancro. A primeira foi em 2008 com cancro dos ovários e a segunda com cancro da mama. Apesar de tudo, o cancro tem sido um grande professor, dando-me lições que mais nada ou ninguém me conseguiria dar. Continuo a querer viver aqui com este corpo, pois sei que ainda não é a minha hora de partir. O cancro é uma doença difícil mas não tem de ser a nossa sentença de morte. Ainda que estatisticamente hajam grandes probabilidades de eu falecer de cancro, agora ou mais tarde, o cancro não me impede de viver! A todas pessoas que enfrentam este desafio, não deixem de acreditar, não desistam, não deixem de amar, de rir, de saltar e de viver em pleno!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Durante dois anos lutei com o meu querido pai contra a doença que, infelizmente acabou por ser mais forte.Contudo, tenho de enaltecer a força e a...Sofia Nobre, 28 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • Sou enfermeira num serviço hospitalar de oncologia e, por isso, convivo todos os dias de muito perto com pessoas com cancro. O que não se espera, quando...Ana Raquel, 26 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2013Ler mais
  • Olá, chamo-me Solange e venho falar do meu pai que foi doente oncológico. Foram dois anos de muita luta, tenho poucas palavras para exprimir, ou saber...solange vaz, 32 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2009Ler mais
  • Em 1999, foi-me diagnosticado um cancro nas cordas vocais, originado em grande parte pelo tabaco. Fui operado e fiz trinta e cinco aplicações de...Alcides Horta, 65 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2006Ler mais
  • Corria o ano de 2005 e tinha ultrapassado as seis décadas de existência de uma vida com altos e baixos, mas globalmente positiva. Estava reformado, após...José Neves, 65 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2005Ler mais
  • O meu Pai foi diagnosticado aos 56 anos, num dia de festa que deveria ter sido muito feliz. Chorei (choramos) tudo o que havia para chorar naquele dia e...Teresa, 31 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2011Ler mais
Apoios & Parcerias