Voltar

Lina de Fátima Pacheco Cabral Garcia

35 anos Mama, 2010, Doente
Olá a todas as mulheres e até homens que possam estar a sofrer desta doença. A mim foi-me diagnosticado em setembro de 2009, a princípio não era nada. Em março de 2010 fiz novamente a mamografia e aí já se confirmava qualquer coisa. Fiz biopsia mas também não era conclusiva, tornei a fazer no hospital, aí já mais complicado e com anestesia, mas também não era nada conclusivo. Então partiu-se para a cirurgia. Tirei o nódulo e verificou-se que era cancerígeno. 3 semanas depois fui novamente operada, tirei o peito e 19 gânglios, 3 deles já com células cancerígenas. Após 1 semana fui para casa. 2 dias depois rebentou-me 1 vaso sanguíneo na parte da cicatriz, fiquei muito inchada e sem poder respirar. Fui novamente a cirurgia para limpar os coágulos que estavam por dentro e ai fizeram-me 1 lavagem e aspiração. 3 semanas depois comecei a quimioterapia, fiz 8 sessões. Não foi fácil mas sobrevivi. Caíram-me as unhas das mãos e pés, rebentou-me a pele do corpo, foi mesmo mau. 1 mês depois fiz 25 sessões de radioterapia, correu bem, custou muito foi estar longe 7 semanas dos meus filhos. Já fui a 2 consultas de oncologia e graças a Deus está a correr bem, a não ser a parte do braço que continua inchado e doí-me. Mas como tudo isto já passou e cá estamos para seguir em frente, não podemos pensar muito na doença. Tentar viver 1 dia de cada vez da melhor maneira. Beijinhos e forças a todas e muita fé que Deus é muito grande!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Quando estamos perante o diagnóstico de cancro, em nós ou nos nossos entes queridos, tudo à nossa volta parece desmoronar-se e subitamente sentimo-nos...Maria, 55 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Foi em 2006 que foi diagnosticado à minha mãe um cancro maligno da mama. O choque da notícia foi enorme mas com muito apoio da minha parte, ela superou...Vera Pereira, 29 anos, Mama, 2006Ler mais
  • Foi-me diagnosticado um tumor maligno em 2007 fui operada e foi-me tirado o peito. É uma luta grande que se tem que enfrentar, não há volta a dar vamos...Debora Krippahl, 51 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Foi-me diagnosticado cancro da mama triplo negativo (…). A fase do diagnóstico foi terrível mas percebi que a solução era...Claudia Gonçalves, 46 anos, Mama, 2018Ler mais
  • Visito com bastante frequência o site da Liga Portuguesa Contra o Cancro e costumo ler os testemunhos deixados por outras pessoas, que tal como eu,...Maria Pires, 57 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Em janeiro de 2008, eu e a minha mulher estávamos super felizes. Descobrimos que ela estava grávida do nosso segundo filho. Tínhamos tido o primeiro em...hugo santos, 29 anos, Mama, 2008Ler mais
Apoios & Parcerias