Voltar

luis manuel carvalho frazao

45 anos Linfoma Não Hodgkin, 2007, Doente
Olá, eu tive um linfoma-marginal no pescoço. No início, foi difícil aceitar o diagnóstico, mas por incrível que possa parecer, as primeiras palavras da minha médica foram a melhor coisa que eu poderia ouvir para me animar: “Tens de fazer o que mais gostas e te dá mais prazer”. Estas palavras foram mágicas e com alguma coragem e uma revolta muito grande dentro de mim, fui correr a mini maratona na ponte 25 de Abril, pela primeira vez. Olhava em meu redor e vi milhares de pessoas e eu sozinho com o meu linfoma. Só estávamos nós. Pois tinha perdido a minha filha há um ano atrás, e agora estava ali meio perdido. Chorei muito durante a corrida, mas estava com muito prazer a correr. Então compreendi que ainda estava nas minhas mãos fazer alguma coisa por mim. E continuei a fazê-lo até hoje. Isto tudo para dizer a todos os que têm cancro que é a altura certa para olharmos para dentro de nós e descobrirmos o que nos dá mais prazer e nos faz felizes. As melhoras a todos. E as palavras-chave são aceitar para depois poder lutar. Coragem!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Só quem vive na pele sabe o sofrimento, a dor, o crescimento e a transformação.Ter o diagnostico de um linfoma este ano fez-me...Claudia Matos, 44 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2019Ler mais
  • Hoje vivo uma vida normal: tenho 33 anos, estou na faculdade, trabalho e tenho três maravilhosos filhos. Mas, em 2008 (na época tinha 24...Ediléia Marcão, 33 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2008Ler mais
  • Aos 15 dias do mês de janeiro o meu familiar teve uma forte dor abdominal. Após várias idas às urgências, pensando...Sofia, 26 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2019Ler mais
  • Tinha 14 anos quando me foi diagnosticado o cancro. Fui sempre feliz durante esse tempo. Cortei o cabelo e arranjei imediatamente uma alcunha a mim mesma -...Marine Antunes, 22 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2004Ler mais
  • Olá a todos... Lia os testemunhos anteriores e revia a minha história. Não importa que tipo de cancro é ou que diagnostico tem, a dor e forma de lutar,...sofia, 30 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2010Ler mais
  • Lembro-me perfeitamente... Memórias não me faltam... Mas, atualmente, raramente penso nelas... Não sinto necessidade! O meu único objetivo aqui e agora...Susana, 41 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2004Ler mais
Apoios & Parcerias