Voltar

madalena Santos

56 anos Mama, 2004, Doente
Quero falar de vida!Em 2004 foi-me diagnosticado cancro da mama. E pensei - e agora? Depois de algumas lágrimas argumentei comigo: tens um problema-ou vences ou és vencida! E eu, claro, quero vencer!Ao longo destes anos fiz quimioterapia 2 vezes (da primeira vez fiz 6 ciclos; da segunda vez 8 ciclos), radioterapia, 8 cirurgias, sendo 4 de reconstrução mamária e as restantes para extração de lesões. A última foi efetuada no dia 21 de maio de 2012.A doença materializou-se, mas não se espiritualizou! Como não sou só matéria devo manter o espírito saudável e de cabeça erguida, lutar sem baixar os braços.Quem me impulsiona a nunca desistir é a força avassaladora da família, dos muitos amigos que tenho e de Deus. Eles estão sempre lá! Para todos o meu bem-haja!Quero falar de vida!Homens, mulheres amem-se e amem os que gostam de vós, por isso: não ignorem, não se isolem, não tenham medo e façam os rastreios. Confiem nos profissionais de saúde. Tenham sempre muita esperança (é ela que nos empurra para a frente). Sou católica e numa homilia dominical ouvi uma frase que tem pautado a minha vida: "Não digas a Deus que tens um problema, dia ao teu problema que tens um grande Deus!"
Voltar

Outros Testemunhos

  • Olá a todos! Resolvi também colaborar com o meu diagonóstico, visto que aprendemos uns com os outros. Foi-me diagonosticado um tumor na mama esquerda em...Vitória Soares, 52 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Aprendi, durante o tempo em que estive doente, que cancro não é sinónimo de morte, mas sim sinónimo de luta!Apesar de ficarmos curadas, nunca mais...Custódia Esturra, 43 anos, Mama, 1995Ler mais
  • Foi-me diagnosticado um cancro de mama há 5 anos num exame de rotina - mamografia e ecografia - que faço regularmente desde os 39 anos. Parecia bizarro,...Maria, 54 anos, Mama, 2006Ler mais
  • Chamo-me César e porque acho ter chegado a altura, gostaria de deixar o meu testemunho / homenagem relativamente à luta de uma "mulher...César Azevedo, 60 anos, Mama, 2015Ler mais
  • Eu tive cancro de mama. Quando soube, foi como se se abrisse um poço sem fundo, mas consegui com a força de amigos e família. Por isso, digo a quem tem...Graciete Santos, 38 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Com 48 anos, robusta e saudável, fui fazer a mamografia e ecografia de rotina. A demora do médico a observar e a comparar as radiografias, o pedido à...Maria Oliveira, 52 anos, Mama, 2008Ler mais
Apoios & Parcerias