Voltar

Mafalda

30 anos Colo-Rectal (Intestino), 2008, Doente
Foi-me diagnosticado um adenocarcinoma no colón, no dia 1 de setembro de 2008, tinha 28 anos! Fiquei em estado de choque, nós pensamos sempre que acontece aos outros e nunca a nós! Não contei a ninguém durante duas semanas. Tive que interiorizar primeiro a notícia, tinha que conseguir dizer sem chorar! O processo de cura foi rápido, em outubro fui operada e com sucesso! A 5 de dezembro tive a primeira sessão de quimioterapia, tive náuseas, os dedos dormentes, o cabelo não caiu mas ficou muito fraco! O previsto era fazer 12 sessões de quimioterapia, mas só fiz 10! A última sessão foi a 7 de junho de 2009. Lembro-me das datas porque, para mim, são as minhas outras datas de nascimento, em que tive uma segunda oportunidade de Viver! O cancro é um inimigo silencioso que ataca sem darmos conta e que não escolhe idades! A prevenção é a melhor arma! Não devemos partir para a luta sozinhos! O apoio é importante, eu tive-o! Depois desde período da minha vida comecei a dar mais valor às pessoas e às pequenas coisas! Lembro-me que passada uma semana, depois do oncologista me dizer que não precisava de fazer mais sessões de quimioterapia, vi fogo de artifício e chorei. Uma coisa tão banal, mas para mim tinha grande significado. Agradeço aos meus pais, irmãos e aos meus amigos que nunca me deixaram sós! Choraram comigo quando souberam e riram comigo quando terminei os tratamentos! Continuo a afirmar, a prevenção é a melhor arma! Se eu tivesse feito exames não teria chegado aquele ponto.Força, era a palavra que nós, os doentes do hospital de dia, dizíamos uns aos outros antes de começar e depois de acabar o tratamento! Hoje é o meu lema para tudo, força...
Voltar

Outros Testemunhos

  • Sou enfermeira num serviço hospitalar de oncologia e, por isso, convivo todos os dias de muito perto com pessoas com cancro. O que não se espera, quando...Ana Raquel, 26 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2013Ler mais
  • O meu testemunho não tem um final feliz, mas não queria deixar de homenagear a coragem de um pai que mesmo contra todos os diagnósticos nunca acreditou...Andreia Pires, 29 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • Durante dois anos lutei com o meu querido pai contra a doença que, infelizmente acabou por ser mais forte.Contudo, tenho de enaltecer a força e a...Sofia Nobre, 28 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • Sou testemunha não só de cancro colorretal como de cancro no cérebro. O meu pai teve a sorte de morrer com qualidade no IPO (tumor cerebral), mas até...Laura Castanheira, 38 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2006Ler mais
  • Perdi o meu pai no dia 27 de abril de 2010. Ainda hoje sofro muito com a sua partida, não estava a espera de perder o meu pilar tão cedo e tão depressa,...Sofia, 28 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • Sou doente oncológica. Em maio de 2011 numa colonoscopia de rotina foi-me diagnosticado um tumor maligno no ângulo hepático do intestino grosso....Anónimo, 54 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2011Ler mais
Apoios & Parcerias