Voltar

margarida manuela alves ferreira

51 anos Mama, 2004, Doente
A primeira vez que ouvi a palavra cancro tinha onze anos e foi quando perdi o meu pai. Estávamos em 1975 e na época o cancro era chamado de "doença má".Em 200, também tive uma doença má, um cancro da mama. Fui mastectomizada à mama direita e retirei o quadrante superior da mama esquerda mas, desde o primeiro dia, tratei o cancro pelo seu nome próprio e foi uma luta de igual para igual.Foi uma luta dura, mas eu fui vencedora porque é assim que devemos encarar esta doença.Força, determinação, esperança e sobretudo a certeza que vai vencer o mais forte. E o mais forte fui eu!É preciso acreditar, mas acreditar sempre!Nunca me senti discriminada, nunca. E é com muito orgulho que passados 11 anos assisto diariamente a cada vez mais casos de sucesso.Um muito obrigado aos investigadores, aos médicos, aos enfermeiros, aos auxiliares, aos voluntários que todos os dias dão o seu melhor para nos ajudar a vencer estas batalhas.Mudei muito como pessoa. Hoje relativizo muito mais os problemas. Nada é mais importante que a nossa saúde e "se Deus me poupou, alguma causa ele encontrou!".Um Bem Hajam!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em outubro de 2008, estava grávida de 9 semanas, quando descobri uma massa anormal no peito. Confirmado o diagnóstico, após uma biópsia, fui...Natália Gomes, 37 anos, Mama, 2008Ler mais
  • Só no ano de 2013, com a ajuda da minha psicóloga, consegui dizer “tive cancro”.Só hoje consigo escrever sobre o assunto, esperando que o meu...Maria DIAS, 55 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Conheço de perto a realidade do cancro, concretamente do cancro da mama, uma vez em que em casa tenho uma pessoa muito próxima, a minha avó paterna, que...Diogo Campos, 18 anos, Mama, 1992Ler mais
  • Foi em abril de 2009, era apenas mais uma consulta de rotina de Ginecologia, onde me foi diagnosticado Cancro da Mama. Fiquei triste, chorei e fiquei sem...Sandra Pinhal, 37 anos, Mama, 2009Ler mais
  • E um dia tudo muda... Estudava para um teste de psicologia quando a minha mãe entrou em casa de olhos baixos, era qualquer coisa, não sabia bem, vieram as...Sandra Jorge, 34 anos, Mama, 1995Ler mais
  • Olá! Sei que não estou só, sou uma de muitas... é espantosa a solidariedade entre as mulheres com cancro de mama! Quero aqui dizer que enfrentei o meu...Maria, 45 anos, Mama, 2010Ler mais
Apoios & Parcerias