Voltar

Maria

49 anos Mama, 2009, Doente
A vida parecia correr às mil maravilhas: pessoa saudável, realizada profissionalmente e com vontade de viver. Até que em agosto de 2009 detetei algo estranho na mama esquerda. Apesar de todos os anos fazer exames de rotina e o resultado ser sempre bom, eis que surge a suspeita… exames e mais exames, biópsia até chegar a derradeira notícia: tumor maligno. O mundo desabou sobre mim. Muitas lágrimas caíram pela minha cara. O choque da notícia é devastador. Mas com a força que Deus me deu consegui ganhar forças para me agarrar á vida. Em novembro fiz a mastectomia, seguiram-se os tratamentos de quimioterapia e radioterapia. Apesar de ter dias menos bons, pois o sentimento de revolta que se instalava em mim deitava-me abaixo, consegui ultrapassar a fase dos tratamentos bem-disposta. Estou a fazer análises/exames de 3 em 3 meses e até hoje as coisas parecem estar bem. Amanhã logo se vê... Passou a ser um dia de cada vez. Tenho a certeza que nunca mais irei ser o que era. Apesar de na altura de fazer exames andar muito ansiosa e nervosa, pois o saber dos resultados é complicado, espero que Deus continue a dar-me a força que necessito e que proteja todos o que estão ou já passaram por esta fase menos boa da vida. Bem-haja a todos. Juntos temos que “o vencer”. Vamos tentar ser felizes.
Voltar

Outros Testemunhos

  • A minha história será mais uma aqui apresentada. Mas tenho fé e quero acreditar que tudo vai correr bem comigo e com o meu bebé. Estou grávida de 13...Maria Enes, 29 anos, Mama, 2014Ler mais
  • A minha avó partiu a 14 de março deste ano com 84 anos. Foi-lhe diagnosticado um cancro da mama. Um cancro feroz, atípico para a idade dela. Fez uma...Andreia, 27 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Por mais incrível que pareça, a doença foi-me diagnosticada no mês em que comemoramos a luta contra o cancro da mama... Mas começando pelo início para...Marina, 34 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Aprendi, durante o tempo em que estive doente, que cancro não é sinónimo de morte, mas sim sinónimo de luta!Apesar de ficarmos curadas, nunca mais...Custódia Esturra, 43 anos, Mama, 1995Ler mais
  • Visito com bastante frequência o site da Liga Portuguesa Contra o Cancro e costumo ler os testemunhos deixados por outras pessoas, que tal como eu,...Maria Pires, 57 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Cancro - medo, morte, desespero, dor, solidão... Para mim, que me vi confrontada com um cancro de mama, sem qualquer tipo de sintomas numa rotina de...ILIDIARIBEIRO, 50 anos, Mama, 2004Ler mais
Apoios & Parcerias