Voltar

Maria

55 anos Mama, 2010, Familiar
Quando estamos perante o diagnóstico de cancro, em nós ou nos nossos entes queridos, tudo à nossa volta parece desmoronar-se e subitamente sentimo-nos perdidos no meio da tempestade, algures no deserto. O grande milagre é acreditar que vamos conseguir ter força para sair dali. Temos emergência em encontrar alguém (talvez um anjo) que nos resgate, que nos tire da tempestade e nos leve para um clima de tranquilidade, confiança e esperança. Foi isto que senti em 2010 quando soube do diagnóstico de cancro da mama na minha mãe e a equipe de anjos (de saúde) que nos socorreu foi fantástica. A todos os profissionais de saúde que nos ajudaram ficarei eternamente grata e agradeço a Deus (ao meu) pelo dom que lhes dá por tão bem saberem ajudar os outros em situações de catástrofe física e emocional. A minha mensagem é de esperança e acreditem em algo (Deus, Vida ou outra coisa) porque isso dá força para continuar no nosso caminho.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Foi-me detetado carcinoma de mama em novembro de 2010, com cirurgia em 01/02/2011 no IPO. Após resultado patológico, verificou-se que teria que ser...Adília Silva, 50 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Tinha 42 anos, um marido maravilhoso, dois filhos lindos de 17 e 12 anos, família e amigos e nada me fazia desconfiar do que estava para vir. Fui fazer...Maria Soares, 43 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Embora seja uma jovem, talvez um pouco inconsciente, vivi uma situação muito perturbadora e desgastante emocionalmente com a minha tia, portadora do...Maria Ferreira, 19 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Em outubro de 2010 deixei de tomar a pílula para ter outro filhote. Passados alguns dias, no meu trabalho, que era ser operadora de ordenha, senti uma dor...SOFIA FERNANDES, 30 anos, Mama, 2011Ler mais
  • E um dia tudo muda... Estudava para um teste de psicologia quando a minha mãe entrou em casa de olhos baixos, era qualquer coisa, não sabia bem, vieram as...Sandra Jorge, 34 anos, Mama, 1995Ler mais
  • Em 2002 foi-me detetado um cancro da mama, onde me foi feita uma mastectomia total direita. Logo ao extraírem a mama foi-me colocado o expansor e passado...Isabel Boleto, 51 anos, Mama, 2002Ler mais
Apoios & Parcerias