Voltar

Maria A. C. Silva

55 anos Colo-Rectal (Intestino), 2011, Doente
Tudo começou em maio de 2011. Fui fazer uma colonoscopia, que estava em atraso há três anos e o resultado foi tumor maligno no intestino. No mesmo dia fui ao meu médico de família que logo me fez uma carta para o IPO e que de imediato entreguei. Fiz todos os exames necessários e em julho fui operada. A cirurgia correu muito bem, cicatrizei muito bem, retirei meio intestino grosso. Esperei o resultado das análises e aí veio o pior. Tive que fazer quimioterapia, fiquei assustada, porque ouvia dizer que era muito difícil. Não vou dizer que é fácil, tive que implantar um cateter, mas com muita força de vontade tudo se ultrapassa, no meu caso os químicos aplicados não fizeram cair o cabelo (e se tivesse caído era apenas uma questão estética). A vida é muito mais valiosa do que uma perda de cabelo. Os efeitos colaterais que ainda tenho são as dores nas mãos e falta de sensibilidade nos pés, mas tenho fé que ao fim de um ano após o último tratamento desapareçam, assim me explicou a minha médica. No fim dos tratamentos de quimioterapia e de todos os exames feitos veio uma nova vida, todos os exames foram negativos, já vou retirar o cateter (…). Eu curei-me daquele cancro. Vale a pena lutar e acreditar num final feliz como o meu caso. Digo a todos os doentes que se agarrem àquilo que mais gostarem e lutem para viver por isso (…). É muito importante o apoio de familiares e amigos para nos ajudarem quer física quer psicologicamente nas horas em que vamos abaixo (…).
Voltar

Outros Testemunhos

  • Foi a insistência do meu médico de família (bem-haja por isso!) que me levou a fazer a colonoscopia que revelou uma lesão maligna no intestino. Fui...Maria Pereira, 60 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2011Ler mais
  • A 3 de janeiro de 2006, depois de ter acordado de uma endoscopia alta e toque rectal, a que fui submetida, na sequência de várias dores e comportamentos...Manuela Amaral, 58 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2006Ler mais
  • Em outubro de 2002, tinha 40 anos e comecei a ter fortes dores abdominais. Fui vista por médicos que suspeitaram de gastrite. Fiz uma ecografia que nada...Teresa André, 50 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2002Ler mais
  • No ano de 2008 foi diagnosticado um cancro da mama à minha mãe. Quando a minha irmã me contou eu não queria acreditar... Chorei!! Seguiram-se exames,...Tania, 23 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • Corria o ano de 2005 e tinha ultrapassado as seis décadas de existência de uma vida com altos e baixos, mas globalmente positiva. Estava reformado, após...José Neves, 65 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2005Ler mais
  • Foi-me diagnosticado um adenocarcinoma no colón, no dia 1 de setembro de 2008, tinha 28 anos! Fiquei em estado de choque, nós pensamos sempre que acontece...Mafalda, 30 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2008Ler mais
Apoios & Parcerias