Voltar

Maria da Conceição Cadete Ferreira

50 anos Mama, 2004, Doente
Nunca escrevi sobre este assunto em lado nenhum, mas parece-me que o meu testemunho pode dar esperança a outros. No ano 2000, o meu filho, na altura com 2 anos de idade, foi diagnosticado com um rabdomiosarcoma, um tipo de cancro se não raro, pelo menos com um nome que não é muito comum ouvirmos. O mundo ruiu, pensei que o diagnóstico estava errado. Enfim, passei por aquilo que todos os pais que ouvem "o seu filho tem um cancro" passam e é inimaginável para todos os outros. Foi um ano em que me encontrei numa espécie de transe, entre quimioterapias, cirurgias e radioterapias. Depois de muitos momentos muito difíceis, nos quais nunca, mas nunca deixei de acreditar, tudo acabou da melhor maneira. Passaram 3 anos e, numa situação em que tudo indiciava não existirem grandes problemas, foi-me diagnosticado um carcinoma da mama. Nem podia acreditar! Depois de tudo o que tinha passado com o meu filho, agora iria passar por tudo novamente. Não tinha nenhum fator de risco nem antecedentes, como é que aquilo estava a acontecer? A minha primeira reação foi má, mas depois pensei "se o meu filho aguentou, eu também vou aguentar e ultrapassar isto". Felizmente tudo correu da melhor maneira. Realizei uma mastectomia mas não precisei de fazer quimioterapia nem radioterapia. Passaram 11 anos e estamos os dois bem, super unidos e com uma cumplicidade muito especial. Por isso, nunca deixem de ter esperança e acreditar. E no fundo, até acho que sou uma pessoa de sorte porque correu tudo bem.
Voltar

Outros Testemunhos

  • A minha história será mais uma aqui apresentada. Mas tenho fé e quero acreditar que tudo vai correr bem comigo e com o meu bebé. Estou grávida de 13...Maria Enes, 29 anos, Mama, 2014Ler mais
  • Queria deixar aqui o meu agradecimento a toda a equipa que me está a seguir do Hospital de Viana do Castelo e da equipa de radioterapia do Hospital...elisabete afonso, 48 anos, Mama, 2018Ler mais
  • Em outubro de 2011, o meu mundo foi abalado com a palavra que mais temia desde criança: cancro na mama. A minha madrinha e a minha mãe faleceram há mais...Sónia Pereira, 35 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Com 48 anos, robusta e saudável, fui fazer a mamografia e ecografia de rotina. A demora do médico a observar e a comparar as radiografias, o pedido à...Maria Oliveira, 52 anos, Mama, 2008Ler mais
  • Conheci o cancro na primeira pessoa há um ano atrás. Há um ano e um mês que convivo diariamente com ele, trato-o por tu, mas recuso-me a deixar que ele...Anita Chouriço, 39 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Olá companheiros de guerra, o meu primeiro cancro de mama apareceu aos 23 anos, foi detectado precocemente, retiraram-me o nódulo, fizeram-me o...Andrea Gomes, 34 anos, Mama, 2001Ler mais
Apoios & Parcerias