Porque quem precisa, precisa de nós!

Contribua com o seu donativo
Voltar

Paulo Bastos

39 anos Cérebro, 2009, Familiar
A 3 de Janeiro de 2009 acordei com a minha mulher, Marta Alexandre, a sofrer uma crise convulsiva, foi um dos maiores sustos da minha vida. Chamei de imediato o INEM que a transportou para o Hospital... Sendo a Marta um pessoa jovem e saudável nunca esperámos o diagnóstico, tumor cerebral. A Marta na altura tinha 30 anos.
Começou uma guerra desigual mas em que a Marta venceu inúmeras batalhas, 2 cirurgias, dois ciclos de radioterapia e inúmeros ciclos de quimioterapia. A Marta lutou com uma coragem inexplicável e poucas vezes se queixou. A instituição onde foi acompanhada prestou sempre serviço de excelência e, a todos os profissionais desse instituto fica aqui um enorme agradecimento em meu nome, da família e principalmente em nome da Marta. Infelizmente perdeu a guerra....
No entanto, queria deixar uma mensagem de esperança àqueles que padecem desta doença e aos seus familiares, começam a surgir novos tratamentos e tenho fé que em breve haverão mais armas para combater esta doença de forma mais eficaz.
Fui cuidador da Marta em nossa casa até ao último dia e, mesmo estando num estado muito complicado, ela manteve sempre a esperança, que acho que sempre a ajudou muito.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Há 9 anos foi diagnosticado, à minha irmã mais velha, um cancro na cabeça. Depois de uma luta que não foi justa, e depois de muito sofrimento, partiu...carla, 35 anos, CérebroLer mais
  • A 27 de Novembro de 2011 acordei durante a noite a vomitar, com sinais de incontinência e mordedura da língua. Fui orientada pela minha médica para...Ana Rey, 36 anos, Cérebro, 2012Ler mais
  • Após 9 meses de dores de cabeça frequentes e intensas, aliadas a náuseas, recebi o pior dos diagnósticos: tumor cerebral (…). Às 18h daquele dia...Paula, 32 anos, Cérebro, 2010Ler mais
  • Em 2001, com 29 anos, tive uma convulsão epilética, sem saber o que era assustei-me e fui levada para o hospital. Fiz uma TAC seguida de RM, mostraram um...catarina Hnriques, 40 anos, Cérebro, 2001Ler mais
  • A doença oncológica sempre me aterrorizou. O meu pai, falecido há 19 anos, teve uma leucemia linfocítica crónica. Doente cardíaco, os médicos nunca o...Anabela Cardoso, 48 anos, Cérebro, 2010Ler mais
  • Tinha 30 anos quando descobri pela primeira vez que tinha cancro cerebral. Estava a conduzir quando tive uma crise convulsiva e desmaiei. Se o meu marido...Isabel Lobo, 39 anos, Cérebro, 2008Ler mais
Apoios & Parcerias