Voltar

Sandra Agrela Fernandes dos Santos

45 anos Mama, 2005, Doente
Com apenas 36 anos de idade e com 2 filhas pequenas (uma com 6 anos e outra com quase 2) foi-me diagnosticado um cancro da mama. A minha maior dor foi pensar que iria morrer e deixar no mundo duas crianças de tão tenra idade sem mãe... Lutei muito para que isso não acontecesse... Realizei 12 sessões de quimioterapia, 3 cirurgias e 28 sessões de radioterapia. Lutei muito, encontrei forças onde nem hoje sei aonde para lutar contra enjoos, dores e sequelas de tanto sofrimento. Valeu a pena para ver as minhas filhas crescer, para acompanhar todas as etapas das vidas delas. (…) Muita força! Tudo é possível, basta acreditar e arregaçar as mangas!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Cancro - medo, morte, desespero, dor, solidão... Para mim, que me vi confrontada com um cancro de mama, sem qualquer tipo de sintomas numa rotina de...ILIDIARIBEIRO, 50 anos, Mama, 2004Ler mais
  • A minha avó partiu a 14 de março deste ano com 84 anos. Foi-lhe diagnosticado um cancro da mama. Um cancro feroz, atípico para a idade dela. Fez uma...Andreia, 27 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Em abril de 2010 começou a jornada de exames que culminou em dezembro desse ano com o diagnóstico de cancro da mama. Quando a médica me disse que tinha...Paula Guerra, 39 anos, Mama, 2010Ler mais
  • E um dia tudo muda... Estudava para um teste de psicologia quando a minha mãe entrou em casa de olhos baixos, era qualquer coisa, não sabia bem, vieram as...Sandra Jorge, 34 anos, Mama, 1995Ler mais
  • Em junho de 1991, depois de uma mamografia, por causa de um pequeno “altinho” na parte inferior da mama esquerda, que teimava em não desaparecer, li no...Gabriela, 57 anos, Mama, 1991Ler mais
  • Sete de janeiro de 2010, dez horas e trinta e nove, faz exatamente um ano hoje, em que eu estava numa sala (batizei a minha sala de spa) a fazer a minha...ISABEL CARDINAL, 38 anos, Mama, 2009Ler mais
Apoios & Parcerias