Voltar

Sandra Mónica Novo Pinhal

37 anos Mama, 2009, Doente
Foi em abril de 2009, era apenas mais uma consulta de rotina de Ginecologia, onde me foi diagnosticado Cancro da Mama. Fiquei triste, chorei e fiquei sem norte, mas por muito pouco tempo foi tudo muito rápido e nem deu muito tempo para pensar. Tive pensamentos maus, mas logo me recompus e comecei a perceber que não era assim que eu ia conseguir vencer o inimigo e eu não queria perder. Mas quem é que quer perder? Foi aí que começou a minha história. Tudo se passou na Alemanha, estava cá há 6 anos com o meu filho de 10 anos e um homem maravilhoso que é o meu, que conheci aqui. A minha família está toda aí em Portugal, também foi fundamental para a minha cura e alguns amigos também. Nada vem ao acaso, esta fase da minha vida foi bastante dolorosa. Foi um ano para esquecer, mas também tirei coisas positivas, como por exemplo, dar valor à vida. O meu testemunho é: fui só mais uma vítima dessa maldita doença que é o cancro, fiz quimioterapia, operação e radioterapia e hoje estou aqui, faço uma vida normal, trabalho, divirto-me, faço desporto, sinto-me feliz a ver o meu filho a crescer. Enfim, às vezes até me esqueço que estive doente. Eu sei que ainda não acabou, tenho de fazer tratamento durante 5 anos e fazer controlo, mas também sei que o pior já passou. O conselho que eu dou é: não tenham medo, previnam-se porque o cancro já não é sentença de morte, desde que seja detetado cedo. Foi a minha sorte não ter medo. Nunca fumei, nunca me alcoolizei, fiz sempre desporto e aconteceu-me a mim, como aconteceu à minha mãe, que essa maldita doença me roubou quando eu tinha apenas 3 anos e o meu paizinho que já não tenho desde dia 6 de janeiro deste ano. Mas a vida é assim e só temos que nos conformar. Espero que o meu testemunho sirva para ajudar, eu sei que não ajuda muito porque cada caso é um caso. Se precisarem de mim eu estou aqui, porque eu sei o que é passar por elas e sei o que é não ter quem fale a nossa língua, apesar de ter um doutor espetacular e toda a equipa médica. O que eu vos digo é: medo não. Esqueçam o passado, vivam o presente e o futuro só a Deus pertence e cuidem-se, pois só assim conseguem vencer o inimigo se ele algum dia bater à vossa porta. Isto é só um resumo do meu testemunho, se fosse a escrever tudo, só num livro... Beijocas e até qualquer dia...
Voltar

Outros Testemunhos

  • Após uma consulta de rotina de ginecologia, e consequente mamografia, foi-me diagnosticado carcinoma da mama no dia 27 de julho de 2012. Esse dia foi, sem...Cristina Caeiro, 41 anos, Mama, 2012Ler mais
  • Exercendo a profissão de Professora do 1º Ciclo do Ensino Básico na minha aldeia, sempre realizei os exames de rotina no período de férias, a fim de...Maria Ferreira, 55 anos, Mama, 2004Ler mais
  • Em 2003 fui surpreendida com um cancro da mama, mas posso dizer que além do choque existia uma leve calma. Fui operada três vezes em apenas 4 meses. Tive...Manuela Moreira, 49 anos, Mama, 2003Ler mais
  • Com 39 anos, sem saber porquê, sem sequer ter feito mamografias, fiz uma mastectomia radical a um peito. Hoje passados 34 anos aqui estou bem graças a...Maria gambino, 72 anos, Mama, 1979Ler mais
  • Em julho de 2007 foi-me diagnosticado um cancro de mama. No dia do meu aniversário, 11-08-2007, o meu marido pediu-me em casamento à minha filha....Helena Pereira, 48 anos, Mama, 2007Ler mais
  • A minha história será mais uma aqui apresentada. Mas tenho fé e quero acreditar que tudo vai correr bem comigo e com o meu bebé. Estou grávida de 13...Maria Enes, 29 anos, Mama, 2014Ler mais
Apoios & Parcerias