Voltar

Sara

43 anos Mama, 2014, Familiar
Todas as noites visito esta página para, de alguma forma, não me sentir só neste sofrimento que é perder a mãe (a melhor do mundo) com esta doença tão violenta e que entrou nas nossas vidas, alterando-as para sempre. Em 2014, depois da remoção de um nódulo benigno na mama, surge um novo nódulo bastante agressivo, desta vez maligno e bastante raro. O seu diagnóstico não foi fácil e para nós foi bastante complicado lidar com a falta de certezas dos médicos em relação ao tratamento a seguir. Depois de uma mastectomia radical, seguiu-se a radioterapia. Durante todo este processo, estive sempre ao lado da minha mãe e ela ao meu lado! Juntas, acreditávamos que íamos vencer mas infelizmente em outubro de 2014 a minha mãe partiu. Todos os dias sinto a sua força para continuar! E nunca esquecerei a serenidade com que enfrentou a doença. No IPO, foi sobretudo junto da equipa de enfermagem que encontrei mais apoio, ternura e mimo...Obrigada mãe por seres a melhor do universo!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em novembro de 2009 foi-me diagnosticado cancro da mama. O meu primeiro pensamento? Pensei que ia morrer... O mundo desabou a meus pés, depois a esperança...Vera Vilar, 30 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Pediram-me para dar testemunho da minha caminhada, eu diria da travessia do deserto. Ao longo deste percurso experimentamos todas as transformações, quer...António Tinoco, 56 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Perdi a minha irmã em outubro de 2010, com 37 anos. Certamente não é um caso de sucesso como gostaria de partilhar mas a vida, infelizmente, não é só...Irene Silva, 47 anos, Mama, 2008Ler mais
  • Só no ano de 2013, com a ajuda da minha psicóloga, consegui dizer “tive cancro”.Só hoje consigo escrever sobre o assunto, esperando que o meu...Maria DIAS, 55 anos, Mama, 2010Ler mais
  • “Há coisas que se podem escrever quando já não dói ...”Não há datas mágicas, mas já lá vão cinco anos.No dia 18 de janeiro de 2006, ouvi a...Graça Luzia, 49 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Em junho de 1991, depois de uma mamografia, por causa de um pequeno “altinho” na parte inferior da mama esquerda, que teimava em não desaparecer, li no...Gabriela, 57 anos, Mama, 1991Ler mais
Apoios & Parcerias