Voltar

Sara Belo Vieira

32 anos Esófago, 2015, Familiar
Há 3 meses que tento perceber como começar este texto...
Tento descobrir como escrever de uma coisa que ainda nós estamos a descobrir, uma coisa tão má e que mudou tanto a nossa vida de uma hora para a outra, que tanto nos abalou e nos tirou o chão...
Um "monstro" que chegou sem aviso prévio e sem ninguém o convidar!!!

Um "monstro" chamado cancro!

Até agora questionava-me se deveria ou não manter a nossa história em privado, mas ontem na 1ª consulta na unidade de Oncologia, se tinha dúvidas deixei de tê-las e, ao falar com a minha irmã Catarina, decidimos que temos o dever de divulgar, informar e ajudar quem está a passar pelo mesmo ou aos que conhecem alguém que está nesta situação. Porque um dos maiores problemas com que nos estamos a deparar, é a falta de informação e a resposta a tantas dúvidas e questões, que todos os dias crescem na nossa cabeça, por parte de toda a gente que se cruza no nosso caminho...

E que melhor altura do que hoje? Hoje o dia Mundial do Cancro? Nem de propósito..

Mas vamos começar do princípio...

Há 3 meses atrás o meu pai começou a engasgar-se de cada vez que comia. Pensámos que estava a comer depressa demais. Os dias passaram e cada dia estava pior. Depois veio a rouquidão. A minha irmã Catarina falou comigo e mostrou-se preocupada. Foi às urgências com o meu pai, e aí começou a tortura. Um dia inteiro a mudar de um médico para o outro, a pedirem mais e mais exames, uma desconfiança que algo mau existia dentro dele, uma biópsia e a suspeita de um tumor.

Na primeira consulta na Gastroenterologia, chegou a confirmação... "Sr. Carlos você tem um tumor no esófago". A parede onde eu estava encostada desapareceu, o meu pai e a minha irmã sentados, ficaram congelados, um silêncio que nunca mais me esquecerei de tanto que nos cortou...Ali, naquele momento, ficámos sem palavras, ainda nada parecia real... "Não isto não nos está a acontecer!" Mas estava e está!! E ao chegar a casa nesse dia e sozinhas, cada uma na sua casa, deitámos as primeiras lágrimas...chorámos pelo nosso pai, chorámos porque isto não acontece só aos outros, chorámos porque pai só há um e nós amamos o nosso, chorámos porque não queremos ver o nosso pai sofrer mais na vida...Mas quando o choro parou, dissemos uns aos outros: "Somos 4 e vamos estar juntos nisto!" O meu pai não está sozinho! E será que esta foi uma das razões para que nascemos?

Esse foi o primeiro dia desta guerra...Sim porque "ele" declarou-nos guerra mas nós (os 3 mosqueteiros) e o nosso pai iremos dar luta!

Depois desse dia, foram dezenas de exames, médicos, consultas e espera, muita espera e ansiedade...E o tempo que se espera, como custa a passar...Mas o que podemos fazer? Nada! Não está nas nossas mãos e esssa sensação de incapacidade também nos corrói...

Há dias em que a cabeça à noite não pára, há dias em que as lágrimas aparecem-nos no canto do olho, porque ainda é difícil de acreditar, há dias em que a vontade de ler, de investigar, de conhecer testemunhos, e de saber mais e mais sobre este monstro, é maior que tudo...

Ontem o meu pai teve a 1ª consulta na unidade oncológica do hospital de Faro e onde ficou decidido que fará 4 ciclos de quimio e radio, pois o tumor não é operável. Seguiu-se a consulta na cirurgia ambulatória, para a colocação do catéter, por onde será induzida a quimioterapia. Um dia inteiro no hospital com as doses de quimio e radio prescritas, e outros 5 em casa com mais quimio, que será induzida com uma bomba no catéter e que funciona sozinha. Pára 3 semanas e repete-se mais 3 vezes. Este é o plano de ataque!

Esta 2º fase que entrámos ontem, já se mostrou bem mais dura e bem mais pesada!
Aquelas horas passadas naquela unidade, fizeram mais mossa que todos estes meses juntos...

(...)
Mas tal como nós, também milhares de pessoas no nosso país, milhões no mundo, não puderam escolher. A vida é mesmo assim, a vida não é fácil!
Foi-nos imposta esta luta e agora só temos uma solução... LUTAR e ter ESPERANÇA!!!

O futuro? não sabemos...e a palavra de ordem é "amanhã é outro dia"!

À minha família, que tanto se tem preocupado connosco e com o meu pai, e que tanto apoio nos tem dado...Obrigada! Somos abençoados por vos ter!
Ao meu pai, o protagonista e o principal guerreiro...Luta e nunca desistas pai! És o nosso super herói!!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Após um episódio de febre, o meu pai ficou um mês internado no Hospital a realizar exames de todo o tipo. Diagnóstico: Cancro no esófago. Os médicos...Luisa Cruz, 23 anos, Esófago, 2011Ler mais
  • Em março de 2014, senti o chão fugir-me quando a minha mãe me liga a dizer que a endoscopia do meu pai acusou um carcinoma do esófago. Sou filha única...Isa Maia, 43 anos, Esófago, 2014Ler mais
  • Vai fazer dia 19 deste mês de Março, 3 meses que o Cancro ganhou o jogo. Levou a melhor. Perdi o meu avô...No Natal de 2015 algo...Mariana Barata, 21 anos, Esófago, 2016Ler mais
  • Estávamos sentados à mesa da cozinha em nossa casa quando o meu tio, mais uma vez, se engasgou e, como de costume, a minha tia começou a ralhar com ele...Ana, 18 anos, Esófago, 2005Ler mais
  • Aos 43 anos foi-me diagnosticado este "flagelo". Não é fácil , é um mudar de Vida redondamente. Mas apelo a todos...José Botelho, 43 anos, Esófago, 2016Ler mais
  • Partilho convosco a minha história, história esta em que entra meu pai de 52 anos. Estamos nesta luta há já alguns meses na...Anónimo, 23 anos, Esófago, 2016Ler mais
Apoios & Parcerias