Voltar

Sara Raquel

23 anos Colo-Rectal (Intestino), 2007, Familiar
Foi algures em meados de junho ou julho que descobrimos. Lembro-me que íamos preparar as coisas para a mudança de habitação na semana seguinte, quando aconteceu o inesperado: a urina do meu pai apresentava-se cor de sangue. A semana seguinte pareceu durar anos, décadas. Operaram-no, apenas o abriram e fecharam, não podiam ter feito nada mais do que isso.Decidimos pedir ajuda a um médico conhecido para encaminhar o caso do meu pai para o IPO, já que achávamos que iria ser melhor cuidado. Nesse hospital, deram-lhe um mês de vida, com sorte.Após esse prognóstico, o meu pai ainda viveu vários internamentos, análises, consultas médicas, momentos e memórias que ficaram.O meu pai, graças à competência do IPO e de uma medicina alternativa, conseguiu viver até 20 de outubro de 2008. Infelizmente, o seu cancro poderia ter sido detetado mais cedo numa colonoscopia, que fez uns meses antes dos primeiros sintomas. Não descurem os exames de prevenção e de rotina, façam-nos em sítios de confiança e confiem na LPCC e no IPO para cuidar dos vossos familiares que infelizmente padeçam de doenças oncológicas. Eles são especializados nesse ramo estão em boas mãos.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Vai fazer 5 anos que me foi diagnosticado um cancro no cólon. Nesse dia (1/3/2011) o meu mundo virou-se do avesso e a incerteza quanto ao que se iria...Maria Pereira, 63 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2011Ler mais
  • Em 2006 o meu pai faleceu com um cancro que, pelo percebo é raro e mortal, sarcoma, mais precisamente lipo-sarcoma. Sou filha única e foram tempos muito...Cristina Madeira, 36 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2007Ler mais
  • No ano de 2008 foi diagnosticado um cancro da mama à minha mãe. Quando a minha irmã me contou eu não queria acreditar... Chorei!! Seguiram-se exames,...Tania, 23 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2010Ler mais
  • Foi a insistência do meu médico de família (bem-haja por isso!) que me levou a fazer a colonoscopia que revelou uma lesão maligna no intestino. Fui...Maria Pereira, 60 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2011Ler mais
  • Sou enfermeira num serviço hospitalar de oncologia e, por isso, convivo todos os dias de muito perto com pessoas com cancro. O que não se espera, quando...Ana Raquel, 26 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2013Ler mais
  • Aos 17 anos eu e a minha irmã fizemos um teste genético devido aos vários casos de cancro do intestino na família. Aí foi...Lúcia Marçal, 26 anos, Colo-Rectal (Intestino), 2014Ler mais
Apoios & Parcerias