Voltar

simone nunes

27 anos Mama, 1999, Familiar
Olá! Venho contar a história da minha mãe, que é a pessoa mais corajosa que eu conheço. Eu tinha 15 anos e a minha irmã 10 ou 11 anos, quando a minha mãe nos contou que tinha cancro da mama e em parte do sistema linfático. Confesso que foi um choque para mim, a minha irmã acho que não percebeu bem o que se estava a passar. Foi complicado ver todo o processo de cura, talvez devido à idade... Mas a minha mãe foi em frente, fez radioterapia, fez um ano de quimioterapia, passou por tudo, ficou careca, tirou o peito, mas nunca perdeu a esperança. Algum tempo depois de estar curada (2 ou 3 anos), foi à consulta para fazer a reconstrução mamária, teve que engordar na barriga, para o músculo da mesma ser puxado para o peito para criar a mama. Não podia colocar silicone devido ao tempo que fez de quimioterapia. Atualmente tenho 27 anos e a minha mãe já tem o peito e o mamilo, só falta tatuar o mesmo para dar cor. Atualmente, a minha mãe soube que tem cancro na bexiga, vai ter de tirar a bexiga, já sabe como vai ser tratada, mas eu sei que vai vencer; ela tem bastante força e felizmente tem acesso a muita informação. Não se pode dizer que seja uma situação fácil, pois passa-se por muito, dias bons, dias menos bons. Mas o segredo é não desanimar, não se deixar ir abaixo e nunca pensar que está tudo acabado. Grande parte das doenças de cancro têm cura, mas não é só a medicina que tem a cura, a pessoa também, o modo de reação da pessoa, a luta da mesma contra a doença acabam também por ajudar na cura, foi isso também que ajudou a minha mãe; a fé, uma enorme vontade de viver e cuidar das filhas. Neste momento o que a move é a fé, a vontade de viver e de cuidar dos futuros netos... Enquanto há vida, há esperança... Acreditem que eu sei do que falo.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Mal eu sabia o que me ia acontecer faz hoje um ano. Tudo começou no início de fevereiro de 2012, primeiro a descoberta do nódulo, o que me deixou logo...Vera Pedro, 34 anos, Mama, 2012Ler mais
  • O dia da execução do "bicho": 5 de julho de 2006. Meio-dia, marcava o relógio na parede do bloco operatório. Sentia-me muito bem-disposta, mesmo depois...lucinda almeida, 50 anos, Mama, 2006Ler mais
  • Em fevereiro de 2011, foi-me diagnosticado cancro da mama. Nunca pela cabeça me passou que iria morrer, não podia, tenho duas filhas e um marido...Ana Rosa, 44 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Embora seja uma jovem, talvez um pouco inconsciente, vivi uma situação muito perturbadora e desgastante emocionalmente com a minha tia, portadora do...Maria Ferreira, 19 anos, Mama, 2005Ler mais
  • A todos aqueles que percorreram o caminho mais sinuoso do mundo... A todos aqueles que o estão a percorrer... A todos aqueles que o irão percorrer......Adília Carvalho, 50 anos, Mama, 1997Ler mais
  • Olá a todos! Não é fácil para mim ainda hoje falar nesta maldita doença. Mas tenho a dizer que a medicina e os Hospitais...Anónimo, 46 anos, Mama, 2010Ler mais
Apoios & Parcerias