Voltar

Susana

41 anos Linfoma Não Hodgkin, 2004, Doente
Lembro-me perfeitamente... Memórias não me faltam... Mas, atualmente, raramente penso nelas... Não sinto necessidade! O meu único objetivo aqui e agora é passar o meu testemunho a tantas pessoas que de perto acompanham situações idênticas... Sim, idênticas, porque não existem duas situações iguais! Estava eu a passar o período mais feliz da minha vida, quando tive a notícia de que tinha um “simpático” LHN. Tinha sido mãe há um ano, de um lindo menino! Estava na fase de transformações físicas pós-parto e nunca me passou pela mente que poderia padecer de cancro. Tinha emagrecido, sentia-me cansada... Normal! Era mãe há tão pouco tempo! Mãe sozinha! Os meus primeiros pensamentos foram para o meu pequenino filho que só me tinha a mim! Que vou eu fazer? Não foi nada fácil... O meu filho foi e é sempre a minha maior fonte de preocupação, mas é sobretudo a minha força de viver! Enfrentei o problema de frente... Fiz quimioterapia, radioterapia, recaí passados poucos meses do final dos tratamentos. Voltei a fazer quimioterapia e desta segunda vez fiz auto-transplante. Tem sido uma guerra difícil com muitas batalhas perdidas a favor do cancro, mas tem valido a pena! Estou a ver o meu filho a crescer! Neste momento já passaram 7 anos do início do cancro e 5 anos do auto transplante! Nunca desistam! Nunca! Acreditem que é possível! Se eu estou a conseguir vencer a guerra, vocês também podem conseguir. Ao longo de todo este tempo conheci pessoas excecionais: médicos (que se tornaram verdadeiros amigos), enfermeiras, colegas de doença... Tanta gente linda! Para mim a vida passou a ter muito mais sentido. Tenho vivido situações lindas que em outra altura passariam ao lado. Posso dizer com alegria que tudo isto valeu a pena! Acreditem em vocês!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Boa tarde! Sou a filha de uma mulher ribatejana, de 55 anos, a quem foi diagnosticado, no passado agosto, um Linfoma Não Hodgkin de grandes células (na...Ana Oliveira, 30 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2012Ler mais
  • A minha relação com o cancro remonta a outubro de 2002, tinha na altura 15 anos feitos há pouco tempo e enfrentava um novo mundo com a passagem do ensino...Bruno Ramalho, 25 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2002Ler mais
  • Quando me foi diagnosticada a doença, a questão que coloquei imediatamente ao médico foi a de saber o que é que se tinha de fazer para atacar...Carlos Pereira, 49 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2000Ler mais
  • Sou a Ana Margarida Dinis, tenho 37 anos, 2 filhos e uma família fantástica... No meu caso, saber o que era “aquilo que eu tinha” foi um alívio......Ana Dinis, 36 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2012Ler mais
  • Olá!Ao ler ‘testemunhos’ fico sensibilizada com a vossa coragem…Mas depois fico a pensar que passei pelo mesmo (...) Só que eu não tive...maria regadas, 66 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2010Ler mais
  • O cancro pode derrubar sonhos e impossibilitar projetos. Mas também pode ajudar a crescer e a ver a vida de uma perspectiva totalmente diferente.Tudo...Susana Lino, 42 anos, Linfoma Não Hodgkin, 2004Ler mais
Apoios & Parcerias