Voltar

Susana Pinto Martins Lima

31 anos Mama, 2010, Doente
Olá a todos! Tenho 31 anos e desde os meus 17 que sou seguida no Hospital com fibroadenomas múltiplos nas duas mamas, fui operada 2 vezes, uma com 17 anos e outra com 23 para extrair alguns fibroadenomas que foram crescendo. Fibroadenomas não são malignos, sempre ouvi isto dos médicos desde o primeiro diagnóstico. No entanto, em setembro de 2010 a minha médica achou por bem fazer uma ressonância magnética, onde o diagnóstico não podia ser melhor, estava tudo bem e os fibroadenomas, desde 2008 (altura em que fui mãe e dei de mamar até aos 9 meses), estavam estáveis e sem evolução. Em outubro fiz uma ecografia e apareceu um nódulo calcificado, onde sugeriam vigilância, mas o meu anjo da guarda, a minha médica, decidiu por bem fazer uma biópsia, fiquei assustada, mas ela achava, garantiu que viria o diagnóstico de sempre, fibroadenomas, mas não. No dia 10 de dezembro chamaram para me dar o resultado, maligno. O chão desabou, estava sozinha na consulta, já era costume ir sozinha porque eram sempre consultas de rotina... Imaginam como foi o meu fim de ano... Fui operada dia 12 de janeiro, fiz mastectomia radical com esvaziamento axilar, visto que um gânglio já estava infetado. Neste momento encontro-me a fazer quimioterapia (6 sessões, uma de 3 em 3 semanas), vou fazer a 2ª sessão e ainda não recuperei completamente da 1ª, não tem sido nada fácil, porque tive todos os efeitos secundários que possam imaginar, até febre fiz, o cabelo já caiu quase todo (mas podem crer que é o mal menor). Depois da quimioterapia, farei 25 sessões de radioterapia e depois 5 anos de hormonoterapia. A minha vida este ano está ”suspensa”, estou a vivê-la para sobreviver, mas acredito do fundo do coração que quando esta fase passar, vou voltar a ser feliz. Só quero deixar o meu testemunho de que apesar de todos os obstáculos, e ainda tenho alguns pela frente, vale a pena lutar, por nós e por todos os que nos rodeiam. Tenho imenso apoio da família, amigos, conhecidos e até desconhecidos. Não se percebe o porquê disto acontecer a nós, mas não pensem nisso, na vida tudo acontece por alguma razão e se nos acontece a nós é porque somos fortes o suficiente para ultrapassar. Força e muita coragem.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Olá, sou a Vânia e espero que com o meu testemunho possa ajudar algumas pessoas! Numa manhã, quando me espreguiçava ao sair da cama encontrei um papinho...VANIA FERREIRA, 28 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Visito com bastante frequência o site da Liga Portuguesa Contra o Cancro e costumo ler os testemunhos deixados por outras pessoas, que tal como eu,...Maria Pires, 57 anos, Mama, 2007Ler mais
  • Em junho de 1991, depois de uma mamografia, por causa de um pequeno “altinho” na parte inferior da mama esquerda, que teimava em não desaparecer, li no...Gabriela, 57 anos, Mama, 1991Ler mais
  • O meu nome é Célia Sequeira (39 anos) e no dia 29 de Novembro de 2012 foi-me diagnosticado cancro de mama.Sentada, em frente ao médico, ele comunicou...Célia Sequeira, 39 anos, Mama, 2012Ler mais
  • Embora seja uma jovem, talvez um pouco inconsciente, vivi uma situação muito perturbadora e desgastante emocionalmente com a minha tia, portadora do...Maria Ferreira, 19 anos, Mama, 2005Ler mais
  • Sou uma mulher de entre tantas que, de um momento para o outro, sentiram a sua vida virada do avesso ao ser-me diagnosticado um cancro na mama. Tinha 39...Ana Costa, 45 anos, Mama, 2005Ler mais
Apoios & Parcerias