Voltar

Susana Pinto Martins Lima

31 anos Mama, 2010, Doente
Olá a todos! Tenho 31 anos e desde os meus 17 que sou seguida no Hospital com fibroadenomas múltiplos nas duas mamas, fui operada 2 vezes, uma com 17 anos e outra com 23 para extrair alguns fibroadenomas que foram crescendo. Fibroadenomas não são malignos, sempre ouvi isto dos médicos desde o primeiro diagnóstico. No entanto, em setembro de 2010 a minha médica achou por bem fazer uma ressonância magnética, onde o diagnóstico não podia ser melhor, estava tudo bem e os fibroadenomas, desde 2008 (altura em que fui mãe e dei de mamar até aos 9 meses), estavam estáveis e sem evolução. Em outubro fiz uma ecografia e apareceu um nódulo calcificado, onde sugeriam vigilância, mas o meu anjo da guarda, a minha médica, decidiu por bem fazer uma biópsia, fiquei assustada, mas ela achava, garantiu que viria o diagnóstico de sempre, fibroadenomas, mas não. No dia 10 de dezembro chamaram para me dar o resultado, maligno. O chão desabou, estava sozinha na consulta, já era costume ir sozinha porque eram sempre consultas de rotina... Imaginam como foi o meu fim de ano... Fui operada dia 12 de janeiro, fiz mastectomia radical com esvaziamento axilar, visto que um gânglio já estava infetado. Neste momento encontro-me a fazer quimioterapia (6 sessões, uma de 3 em 3 semanas), vou fazer a 2ª sessão e ainda não recuperei completamente da 1ª, não tem sido nada fácil, porque tive todos os efeitos secundários que possam imaginar, até febre fiz, o cabelo já caiu quase todo (mas podem crer que é o mal menor). Depois da quimioterapia, farei 25 sessões de radioterapia e depois 5 anos de hormonoterapia. A minha vida este ano está ”suspensa”, estou a vivê-la para sobreviver, mas acredito do fundo do coração que quando esta fase passar, vou voltar a ser feliz. Só quero deixar o meu testemunho de que apesar de todos os obstáculos, e ainda tenho alguns pela frente, vale a pena lutar, por nós e por todos os que nos rodeiam. Tenho imenso apoio da família, amigos, conhecidos e até desconhecidos. Não se percebe o porquê disto acontecer a nós, mas não pensem nisso, na vida tudo acontece por alguma razão e se nos acontece a nós é porque somos fortes o suficiente para ultrapassar. Força e muita coragem.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Cancro - medo, morte, desespero, dor, solidão... Para mim, que me vi confrontada com um cancro de mama, sem qualquer tipo de sintomas numa rotina de...ILIDIARIBEIRO, 50 anos, Mama, 2004Ler mais
  • A minha irmã (…) foi diagnosticada com cancro. Foi um choque para toda a família... Chorei muitas noites mas nunca à frente dela...Marina, 43 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Eu descobri há pouco tempo que tinha cancro da mama. Estou a fazer tratamentos de quimioterapia antes da operação. (...) O meu encarar da doença é bom...sofia fernandes, 28 anos, MamaLer mais
  • Em Dezembro de 2015 fui fazer os meus exames de rotina como todos os anos faço.Ía descontraída, nada indicava que algo não...Maria Silva, 44 anos, Mama, 2015Ler mais
  • Foi em abril de 2009, era apenas mais uma consulta de rotina de Ginecologia, onde me foi diagnosticado Cancro da Mama. Fiquei triste, chorei e fiquei sem...Sandra Pinhal, 37 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Com 48 anos, robusta e saudável, fui fazer a mamografia e ecografia de rotina. A demora do médico a observar e a comparar as radiografias, o pedido à...Maria Oliveira, 52 anos, Mama, 2008Ler mais
Apoios & Parcerias