Voltar

Vanda Santos

23 anos Pulmão, 2011, Familiar
Já tinha pensado deixar aqui o meu testemunho quando este caminho começou, mas achava que ainda estava tudo no início para poder fazer a diferença. Não é que agora vá ser diferente, no entanto quero dar esperança a todos aqueles que estão a passar pelo cancro. Sou filha de uma doente com cancro do pulmão, soubemos do diagnóstico de cancro na véspera de Natal do ano de 2011. A confirmação da localização no pulmão e com metástases surgiu na véspera do meu aniversário, a 31 de dezembro! A luta começou, forte, todos cheios de esperança, laços entre mãe e filha foram reforçados, a união deixava acesa a chama da força e da luta mas, no dia 31 de maio de 2012, “ele” venceu, levou para longe a melhor amiga, a melhor mãe, a melhor companheira... Foi pouco tempo de experiência, é verdade, mas deixou marcas que não passam mais e certezas de que mesmo que o caminho seja curto vale sempre a pena lutar e ficar do lado dos que mais amamos! As saudades são grandes mas encho-me de orgulho por saber que “tenho” uma mãe que lutou até ao último dia! Lutem todos em conjunto porque acredito que no fim seja mais fácil vencer!
Voltar

Outros Testemunhos

  • Quando o meu marido me disse que tinha um tumor no pulmão senti o mundo a desabar. A vida continuava lá fora, da nossa casa, da nossa família, mas já...Ana Antunes, 46 anos, Pulmão, 2007Ler mais
  • Sou uma doente oncológica desde 2005, ano em que me foi diagnosticado cancro do pulmão. Fui operada e fiz tratamentos de quimioterapia. Em julho de 2010...Maria Serrano, 53 anos, Pulmão, 2005Ler mais
  • Foi nos princípios de 2011 que fiz um TAC abdominal porque tenho diabetes, para ver como estavam os rins e outros órgãos. Foi com surpresa que apareceu a...José Alves, 67 anos, Pulmão, 2011Ler mais
  • A 9 de março de 2010 foi-me comunicado que sofria de uma neoplasia do pulmão - carcinoma de pequenas células, estadio IV, metastizado na pele,...Maria Góis, 38 anos, Pulmão, 2010Ler mais
  • O meu testemunho destina-se não a lamentações, mas a "dar força" aos que de alguma forma foram atingidos pela...Leopoldino Flores, 72 anos, Pulmão, 2017Ler mais
  • Em Julho de 2012 sentia-me mais cansada e sem vontade de fazer nada. Atribui ao facto de ter sido um ano muito intenso de trabalho e mesmo as dores no ombro...Cristina Alves, 52 anos, Pulmão, 2012Ler mais
Apoios & Parcerias