Voltar

Vera Fernandes

34 anos Mama, 2013, Doente
Fui diagnosticada com cancro inflamatório da mama, em dezembro de 2013. Com uma filha de 3 anos e meio, não me restou senão arregaçar as mangas e encarar o cancro com a coragem que todos temos (e às vezes nem sabemos que temos). O cancro inflamatório da mama é um cancro raro e agressivo. É facilmente mal diagnosticado e, no meu caso, demorei uns 2 meses até iniciar tratamento. Fiz quimioterapia por 6 meses, depois veio a mastectomia, a radioterapia, a imunoterapia e agora faço hormonoterapia. Tive direito ao pack completo e estou feliz que assim seja. Não fiz ainda a reconstrução da mama e não sei se farei. Na altura devida, logo se decidirá. No fundo, queria apenas transmitir que, mesmo com um cancro raro, não desesperem. Eu estou aqui, sem sinais de recidiva, com esperança de vencer as estatísticas, de ver a minha filha crescer e de ser feliz.
Voltar

Outros Testemunhos

  • Em maio deste ano foi-me diagnosticado cancro da mama. Sem qualquer antecedente familiar e sem outros fatores de risco (sou mãe de 3 rapazes, amamentei,...Ana Ferreira, 43 anos, Mama, 2014Ler mais
  • O meu testemunho tenta ser uma mais-valia e uma ajuda a todos que, como eu, passam por esta doença. Em 2008, foi-me diagnosticado um cancro da mama ao qual...Maria Ferreira, 57 anos, Mama, 2008Ler mais
  • Olá a todos! Tenho 31 anos e desde os meus 17 que sou seguida no Hospital com fibroadenomas múltiplos nas duas mamas, fui operada 2 vezes, uma com 17 anos...Susana Lima, 31 anos, Mama, 2010Ler mais
  • Sete de janeiro de 2010, dez horas e trinta e nove, faz exatamente um ano hoje, em que eu estava numa sala (batizei a minha sala de spa) a fazer a minha...ISABEL CARDINAL, 38 anos, Mama, 2009Ler mais
  • Foi no dia 23 de fevereiro que, após uma mamografia e ecografia mamária, fui confrontada com esta doença. No início fiquei sem reação. Depois veio o...Carla Silva, 38 anos, Mama, 2011Ler mais
  • Foi há 2 anos que o diagnóstico chegou. Estávamos em outubro de 2009. A minha vida tentava encontrar o equilíbrio perdido devido a um divórcio no ano...Filomena Crespo, 46 anos, Mama, 2009Ler mais
Apoios & Parcerias